Marcell protesta após segurança entrar em gabinete sem autorização

Marcell Moraes reclamou após um segurança da AL-BA entrar, na noite de ontem, em seu gabinete sem autorização

O deputado estadual Marcell Moraes (PSDB) reclamou, ontem, após um segurança da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) entrar, na noite de ontem, em seu gabinete sem autorização. Inicialmente, o tucano acusou o funcionário do Legislativo de furtar computadores e celular, mas a AL-BA informou que os objetos foram levados para uma sala de segurança e devolvidos ao parlamento.

“Estou enviando um ofício para o chefe de segurança da Assembleia dizendo que não quero em hipótese nenhuma que um segurança invada meu gabinete, mesmo com porta aberta para levar os meus objetos pessoais. Interessante que tinha mais de 18 computadores e só guardaram seis. Com certeza, algo estranho está aí. Se o procedimento da Assembleia é esse, eu não autorizo que ninguém entre no meu gabinete”, declarou Marcell, em entrevista à Tribuna.

Em nota, a AL-BA informou ainda que “diariamente” são realizadas rondas noturnas nos quatro edifícios que compõem a Assembleia. “Nestas rondas são verificadas, entre outras, se as portas dos gabinetes dos parlamentares, lideranças e áreas administrativas estão fechadas. Com as luzes desligadas os prepostos utilizam de lanterna, como ocorreu no gabinete do parlamentar. O procedimento padrão uma vez identificada que a porta não está trancada é fotografar e relatar a chefia imediata. Realizada esta etapa, o segurança deve observar se a chave está na parte interna da fechadura e trancar”, diz.

Ainda no comunicado, o Legislativo informa que o segurança não tinha como fechar o gabinete. Por essa razão, ele entrou e registrou, por meio de fotos e vídeos, os equipamentos que estão dispostos e comunicou ao chefe de imediato para receber orientação do que deve ser feito, segundo a AL-BA. “Portanto, não houve violação no gabinete do parlamentar e o protocolo de segurança funcionou e foi seguido à risca. O relatório com a descrição do procedimento foi encaminhado aos setores administrativos da Casa e ao gabinete do deputado Marcell Moraes para esclarecer o lamentável equívoco”, relatou.

Compartilhar