Polícia prende dois suspeitos roubar alunos dentro de escola em Cajazeiras

Um dos homens ainda segue foragido

Dois dos três homens suspeitos de invadir uma escola em Cajazeiras no mês de março foram presos na manhã desta sexta-feira (26). A Polícia Civil informou, através da delegada Quitéria Maria, da 13ª Delegacia (Cajazeiras), que Danilo Sacramento da Silva, de 18 anos, e Mateus Alessandro Gomes de Sena, de 19, devem ser encaminhados ao sistema prisional por envolvimento no caso.

Um terceiro assaltante já foi identificado e está sendo procurado pela polícia. No dia 28 de março três homens encapuzados invadiram o Colégio Estadual Edvaldo Brandão, em Cajazeiras IV.

No dia do crime a Polícia Militar informou que os três suspeitos pularam o muro da escola, invadiram três salas de aula e roubaram alunos e professores.

Pelo menos um dos suspeitos estava armado. Testemunhas contaram no dia do crime, que os assaltantes entraram na escola por meio de um buraco feito em um dos muros do fundo da instituição. Os próprios suspeitos teriam feito a passagem.

“Todos os dias, homens de moto fazem arrastão nos pontos de ônibus da região”, contou um comerciante que não quis se identificar.

Dono de um estabelecimento na rua do colégio, ele disse que todas as lojas e bares da região têm grades, por conta da insegurança.

Como o Caminho 1, rua onde fica a escola, é uma via sem saída, o comerciante explicou qualquer pessoa “estranha” ao bairro que aparece já desperta a atenção dos donos de estabelecimento. Eles já se posicionam para fechar as grades. “O que salva a gente é que, em caso de assalto, eles não têm como fugir. Na situação do colégio, eles entraram por trás, pelo buraco. Aí, conseguiram escapar”.

Criminosos entraram na escola após fazer um buraco na parede (Foto: Reprodução)

Em nota, no dia do crime, a Secretaria da Educação do Estado (SEC) informou que não houve tiroteio dentro da instituição. Logo após a entrada dos suspeitos, a direção da escola acionou a PM, a Ronda Escolar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para atender os estudantes.

Não há informações se o muro já foi fechado.

Compartilhar