Bandidos que mataram segurança em lancha atuam como ‘piratas’ em Morro de São Paulo

Em barcos, eles encostam nas lanchas e anunciam os assaltos

Um grupo de traficantes vem atuando como ‘piratas’ na região do Baixo Sul da Bahia. A bordo de lanchas, o bando assalta embarcações em Morro de São de Paulo e Gandu. O caso mais recente resultou na morte de um segurança dentro de uma embarcação em Morro, nesta segunda-feira (22).

A Polícia Civil informou que três homens tentaram roubar os passageiros de uma lancha, que fazia a travessia de Morro de São Paulo para a Gamboa do Morro, a menos de 5 km de distância. O segurança Alberides Santos Conceição, 30 anos, ao tentar impedir, foi baleado. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

Já a Polícia Militar informou por meio de nota que “uma guarnição da 33ª Companhia Independente da PM (CIPM/Valença) que estava de serviço ordinário em Morro de São Paulo foi informada por populares que a embarcação Linda Fia 1 foi interceptada e emparelhada por uma outra embarcação tipo ‘lancha rápida’”. Acrescentou ainda que três homens encapuzados e com armas de fogo anunciaram um assalto.

“O que chegou até nós é que os envolvidos na morte do segurança já cometeram outros crimes na mesma modalidade, com outros comparsas, chegando em lanchas para roubar passageiros e tripulantes de outras embarcações. Temos informações de casos de Gandu, Gamboa e Morro de São Paulo (localidades de Cairu)”, declarou o delegado Bruno Pereira, da Delegacia de Valença, responsável pela investigação do latrocínio.

Os traficantes, que também atuam como piratas, controlam as bocas de fumo dos bairros de Jambeiro e Tento. “Atualmente, o grupo deles está sem liderança. O chefe, conhecido como Beato, foi morto recentemente durante um confronto com a Polícia Militar”, acrescentou o delegado.

Relembre o caso
Alberides morreu durante a madrugada desta segunda. Ele estava na lancha quando ocorreu o assalto, reagiu e foi baleado. O segurança foi socorrido para um hospital local, mas morreu pouco depois. O nome do hospital e a parte do corpo em que a vítima foi baleada não foram divulgados.

O crime está sendo investigado pela Delegacia de Valença. A polícia informou também que Ariel dos Santos Paixão deu entrada em um hospital da região logo depois da morte do segurança. Ele é suspeito de ser um dos assaltantes e foi baleado por Alberide.

Ele contou para os investigadores que foi ferido por um desafeto, mas a polícia pediu exames periciais para descartar a participação dele no crime. “Apesar de todos os bandidos estarem com os rostos cobertos, uma testemunha reconheceu Ariel pela tatuagem de uma índia em um dos braços”, contou o delegado Bruno Pereira.

Ariel recebeu alta médica no mesmo dia, mas foi assassinado ao deixar a unidade de saúde. “Ele foi retirado de um táxi por dois homens em um moto que o mataram a tiros”, contou o delegado, que também a apura a execução do bandido.

Compartilhar