Missa celebra 275 anos da chegada da imagem do Senhor do Bonfim a Salvador

Celebrações do jubileu se estendem até o dia 19 de abril de 2020

Uma missa solene realizada neste domingo (21) celebrou os 275 anos da chegada das imagens do Senhor do Bonfim e de Nossa Senhora da Guia a Salvador, vindas de Setúbal, em Portugal. A celebração, presidida pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, ocorreu em frente à Basílica do Senhor do Bonfim, na Colina Sagrada, em função das obras realizadas dentro do santuário.

A inauguração das intervenções estava prevista para acontecer neste domingo, após a missa campal de Páscoa também celebrada por Dom Murilo, mas foi adiada “em função de questões operacionais”. Fiéis lotaram a frente da Basílica para acompanhar a celebração, que começou às 17h. Em exposição para a veneração dos fiéis, desde o dia 22 de março, a imagem do Senhor do Bonfim continuará acessível aos devotos, no corredor que dá acesso a sala dos milagres.

A missa deste domingo inicia as celebrações do ano jubilar para comemorar a chegada das imagens. O jubileu se estende até o dia 19 de abril de 2020, quando a Devoção do Senhor do Bonfim, Irmandade mantenedora da Basílica Santuário, também completará 275 anos de existência.

“Acontece na igreja o que acontece na nossa família: quando tem uma festa, nos preparamos, preparamos nosso coração. O ano jubilar sempre foi visto como ano de graça, mas é preciso que nosso coração esteja aberto para acolher essas graças”, disse Dom Murilo, ao iniciar a celebração.

(Foto: Luan Santos

)

O ano do jubileu, segundo explica Dom Murilo, é de celebração, pedidos, agradecimentos, de louvor. “Jubileu vem de júbilo, alegria. O livro do Levítico traz explicações sobre o ano jubilar. O Senhor queria que, de tempos em tempos, se celebrasse um jubileu. São três palavras para este momento: contemplação, gratidão e compromisso”, afirmou.

O padre Edson Menezes, reitor da Basílica Santuário do Senhor do Bonfim, afirmou que diversas atividades serão realizadas ao longo do ano, desde celebrações, peregrinações, seminários e publicações. “Muitas atividades serão realizadas até 19 de abril de 2020 para fiéis, devotos e todos que vêm até esta Basílica. Serão iniciativas que contribuirão para o fortalecimento e crescimento da devoção ao Senhor do Bonfim e à Nossa Senhora da Guia”, disse.

Durante a celebração, foi lembrado o nome do capitão da Armada Portuguesa Teodósio Rodrigues de Farias, que trouxe as imagens de Portugal para Salvador. Um chuva de fogos encerrou a missa.

A dona de casa Maria Lúcia Lima, 62 anos, é devota do Senhor do Bonfim desde sempre. “A devoção vem da tradição familiar”, conta. Nesse ano jubilar, ela diz que vai intensificar a programação que já faz parte de sua rotina. “Vou participar das missas. Sou também voluntária da Basílica, vou participar mais ainda das ações”, garantiu.

Obras
O pacote de intervenções na Basílica incluiu a recuperação da capela-mor, cobertura, restauração do retábulo do altar-mor e do forro, escada atrás do nicho e instalações elétricas, além das portas de acesso às sacristias, tribunas, molduras dos óculos do forro e pilastras decoradas.

A Basílica do Senhor do Bonfim é um símbolo de fé para os baianos e um dos pontos turísticos mais visitados na capital. O museu da igreja é o único no país que possibilita ao visitante subir na torre para apreciar a vista panorâmica e fazer registros fotográficos. As obras foram coordenadas pela Fundação Gregório de Mattos (FGM).

Compartilhar