Ferries serão retirados da Marina de Aratu a partir dessa sexta

Eles estão atracados na Marina Aratu há mais de 15 anos

Os ferries boats Ipuaçu e Mont Serrat começam a ser removidos da Marina Aratu para o Porto da Laje na tarde da sexta-feira (12). Lá, as embarcações serão cortadas para serem recicladas por siderúrgicas. As duas embarcações foram compradas pela SS Comércio de Metais por R$ 117 mil em um leilão feito pelo Governo da Bahia em novembro de 2018. Eles estão atracados na Marina Aratu há mais de 15 anos.

O processo de envelopamento do Mont Serrat começa amanhã, com uma lona encomendada especialmente para encobrir o casco da embarcação e evitar risco de contaminação ambiental. A lina tem 22 metros de largura e 80 metros de comprimento.

Na segunda, a partir das 7h, acontece o reboque do Mont Serrat. O prazo inicial para remoção da embarcação era o dia 10 de abril, mas para que a operação tenha segurança maior foram precisos mais dois dias para fazer a limpeza completa de poluentes, com a nova data ficando na segunda, também por conta da melhor condição climática.

Segundo a SS Comércio de Metais, o plano de retirada dos ferries foi feito pela Aratu Serviços Marítimos (ASM), com assessoria jurídica do advogado maritimista Zilan Costa e Silva. Durante a operação, as bombas do ferry ficam em operação, com transporte realizado em velocidade baixa. A instalação da lona acontece com ajuda de uma equipe de mergulhadores, que vão acompanhar o trajeto até a Ponta da Laje.

Atuando no ramo desde 2005, a SS Comércio de Metais já desmontou duas fábricas dentro do Polo de Camaçari. A empresa afirma que um dos pontos cruciais do trabalho é a preservação do meio ambiente e todos os recursos são usados para que a remoção aconteça com isso em vista.

Compartilhar