Bellintani diz “admirar” forma que Rui governa, mas mantém relação com Neto

O mandatário do Esquadrão tem sido cotado para ser candidato ao Palácio Thomé de Souza em 2020 pelos dois grupos políticos

O presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, disse, ontem, que “admira” a forma como o governador Rui Costa (PT) governa, mas ressaltou que tem “ainda uma história de relação” com o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). O mandatário do Esquadrão tem sido cotado para ser candidato ao Palácio Thomé de Souza em 2020 pelos dois grupos políticos.

Bellintani afirmou que, como presidente do Bahia, “precisa conviver bem com os poderes públicos”. Declarou que teve “contatos e convívios, inclusive, de aproximação ideológica” com o chefe do Palácio de Ondina.“Eu acho que hoje o meu time é o Bahia. Tenho uma relação excelente com o prefeito que construí ao longo de cinco anos com muita transparência, franqueza e respeito mútuo. Adquiri um relação, com o prefeito, muita boa. Nada vai tirar essa relação. E, em todos os momentos que tive com o governador, tive identidade de propósitos e admiro a forma como ele governa. A política não precisa pautar a nossa vida, os adversários, enfim, as polarizações”, declarou, em entrevista à Tribuna, durante uma sessão na Câmara de Salvador em homenagem aos 470 anos da cidade.

Sem descartar a hipótese de ser candidato em 2020, Bellintani reiterou que só pensa “no momento” no clube, pois, se desfocar, pode “prejudicar o trabalho que tem que fazer e me comprometi”. “Não penso nada disso agora”, ressaltou, ao se referir ao processo eleitoral do próximo ano. O presidente do Bahia admite, no entanto, que “é bom ser lembrado” como um possível postulante ao Executivo soteropolitano. “É sinal de que as pessoas identificam o trabalho que fiz e que faço, mas o foco é completamente o Bahia. O Bahia tem muita coisa a fazer ainda. Essas lembranças são fruto de minha atividade empresarial, do que fiz, por cinco anos, aqui na vida pública em Salvador. E também pela própria atividade no Bahia. É bom ser lembrado, mas o momento agora é de concentrar no clube e ver os desafios que a gente ainda tem lá”, pontuou.

O ex-secretário de Salvador não negou que um bom desempenho do seu time nos gramados pode ajudar em sua eventual candidatura a prefeito. “Na vida, quando a gente trabalha certo, focado, com firmeza, intensidade, os resultados aparecem. Tomara que venha para o Bahia, porque é esse meu compromisso com a torcida”, salientou. Bellintani afirmou que o próximo prefeito da capital baiana terá muitos desafios, apesar da “gestão boa” de ACM Neto. “Eu acho que a cidade ainda tem muitos desafios pela frente, pelo histórico de pobreza e lacunas sociais. Por mais que a gente veja uma gestão boa, como a do prefeito ACM Neto, a cidade sempre vai ter desafios. É uma cidade que tem muito prejuízo social acumulado, injustiça, desenvolvimento equivocado – social e urbanístico. Quem vier a ser próximo prefeito tem que tratar dessas lacunas. Acho que esse é o grande desafio”, asseverou.

Na primeira pesquisa para a sucessão de ACM Neto, que foi divulgada no mês passado, Bellintani apareceu apenas com 2,4%, o que desmotivou os incentivadores da candidatura do presidente do Bahia. No entanto, a avaliação é de que o mandatário do Esquadrão ainda está no jogo e pode ser um eventual postulante tanto do prefeito quanto do governo. Na mesma pesquisa, o ex-parlamentar Irmão Lázaro (PR), os deputados federais Alice Portugal (PCdoB) e Nelson Pelegrino (PT) e o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), aparecem tecnicamente empatados.

Compartilhar