MPF investiga Sesab por suposto prejuízo de R$ 4 mi em descarte de medicamentos

O Ministério Público Federal (MPF) abriu um inquérito contra a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) por um suposto prejuízo aos cofres públicos de R$ 4 milhões provocado pelo descarte de medicamentos de alto custo. O caso, que está nas mãos do procurador Fernando Túlio da Silva, chegou ao MPF no ano passado, quando foi aberto um procedimento preparatório. As investigações iniciais apontaram indícios de irregularidades, o que levou o procurador a abrir o inquérito para “empreender apurações pormenorizadas acerca dos fatos narrados”. Os recursos seriam oriundos do Sistema Único de Saúde (SUS). A suspeita do MPF, que apura a prática de improbidade administrativa, é que o descarte se deu pelo fato de os medicamentos estarem vencidos.

Reincidente
Em 2016, a Sesab foi alvo de denúncia parecida. Naquele ano, o prejuízo foi de R$ 6 milhões em medicamentos armazenados na Central Farmacêutica da Bahia (Cefarba) que passaram da data de validade.

Compartilhar