Neto destaca equilíbrio das contas e promete anunciar reforma hoje

O prefeito de Salvador, ACM Neto, levou a mensagem do Executivo para a Câmara e destacou o equilíbrio nas contas do município

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), levou, ontem, a mensagem do Executivo para a Câmara e destacou o equilíbrio nas contas do município durante os seis anos de sua administração. Também prometeu anunciar hoje a reforma no seu secretariado. Diferentemente do ano passado, quando era cotado para ser candidato ao Palácio de Ondina, o democrata evitou críticas mais ásperas à gestão do governador Rui Costa (PT), mas não deixou de pontuar o fechamento de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) pelo governo e o impasse sobre o futuro do Centro de Convenções.

Em seu discurso, ACM Neto afirmou que vem “cumprindo integralmente todos os requisitos” da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). “É essa diretriz que nos tem permitido cumprir a nossa responsabilidade social. Com as contas arrumadas, tornou-se possível investir na transformação de Salvador, melhorando a sua infraestrutura e as condições de vida de seu povo.   Quando várias cidades e estados brasileiros decretam calamidade financeira, a primeira capital do Brasil surge como exemplo para os novos tempos que se anunciam na gestão pública de nosso País”, declarou.

Neto afirmou, ainda, que Salvador tem deixado de lado o rótulo de “capital do desemprego”. “Com equilíbrio fiscal, planejamento e priorizando aqueles que mais precisam, Salvador vai superando índices negativos e descartando rótulos como a de ‘capital do desemprego’. Em 2018, nos tornamos a capital campeã na geração de empregos no Nordeste, com mais de seis mil novos postos de trabalho. Os novos tempos apontam para novos meios de produção. Inovação, empreendedorismo e conexão são palavras-chaves dessa nova era que já fazem parte do vocabulário soteropolitano”, pontuou.

O prefeito disse, ainda, que a capital voltou à “cena nacional e mundial”. “Em 2019, Salvador completa 470 anos. A quase quinhencentona primeira capital do Brasil renasce em um novo ciclo de desenvolvimento social e econômico, que ainda vai causar muitas outras transformações”, ressaltou. Sobre o Centro de Convenções estadual, que está fechado, Neto afirmou que a desativação “causou violento impacto no turismo”. “Principalmente nos períodos de baixa estação.  Desequilibrou sensivelmente a demanda de turistas nesses períodos e causou fechamento de hotéis e desemprego”, salientou.

No que concerne à desativação da UPA de Roma, o chefe do Palácio Thomé de Souza disse que o povo de Salvador “foi vítima de uma agressão inominável”. Apesar das críticas ao governo, o tom foi mais baixado do que no ano passado. Em 2018, durante a leitura da mensagem do Executivo, o prefeito atacou a saúde e a segurança pública, que, segundo afirmou na época, “só piora”. “Mudamos quase tudo para melhor, menos a segurança, que só piora e que é a área, todos sabemos, onde a prefeitura tem uma atuação muito limitada por força de lei”, disse na ocasião. Ressaltou que não recebeu na sua gestão “um centavo do governo federal do PT”, e declarou que o povo foi vítima de “enganações vitoriosas de 2014”, ao se referir à eleição da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Secretariado – Em entrevista à imprensa após a leitura da mensagem, ACM Neto prometeu anunciar hoje o secretariado. A expectativa é que o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), seja confirmado como o novo secretário municipal de Infraestrutura (Seinfra), em lugar de Almir Melo. Além dele, o deputado estadual Leo Prates (DEM) será anunciado como novo chefe da pasta de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), em lugar do vereador Isnard Araújo (PHS), que foi exonerado ontem. Para a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), o nome mais cotado é do vereador Felipe Lucas (MDB), que deve ocupar o espaço como indicação de seu partido. Também será confirmada a vereadora Rogéria Santos (PRB) como a nova secretária de Política para Mulheres, Inflância e Juventude (SPMJ).

Compartilhar