Raquel Dodge denuncia Lúcio Vieira Lima por corrupção passiva

PGR diz que membros da Odebrecht pagaram R$ 1,5 milhão a Lúcio por favores

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou nesta segunda-feira (28) o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB-BA) por corrupção passiva, em caso que tem ligação com a Operação Lava Jato.

Na denúncia, a PGR diz que membros da Odebrecht pagaram R$ 1,5 milhão ao político em 2013 em troca de favorecimento. A Justiça agora vai decidir se aceita a denúncia e abre um processo – se isso ocorrer, Lúcio vira réu e passará por julgamento.

Além dele, foram denunciados no mesmo caso quatro executivos da Odebrecht: Marcelo Odebrecht, Cláudio Melo Filho, José de Carvalho Filho e Carlos José Fadigas de Souza Filho.

A PGR pede que Lúcio seja condenado e restitua R$ 4,5 milhões aos cofres públicos. Deste valor, R$ 1,5 milhão seria o dinheiro recebido e mais R$ 3 milhões como valor de indenização por dano moral coletivo. Para Dodge, houve prejuízos “difusos e pluriofensivos” por conta da corrupção, que lesou a ordem econômica, a administração e “a respeitabilidade do parlamentar perante a sociedade brasileira”.

Ela pediu ainda que Vieira Lima perca o mandato. Como ele não foi reeleito, o caso será enviado à primeira instância.

Compartilhar