Policiais militares enviados ao Ceará para combater onda de ataques voltam para a Bahia

Segundo PM, tropa chegou na manhã deste sábado (19), em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador.

Os 100 policiais militares baianos que foram enviados ao Ceará para ajudar no combate à onda de crimes e ataques em cidades cearenses voltaram para a Bahia neste sábado (19).

De acordo com a Polícia Militar, a tropa chegou ao Batalhão de Choque, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, no início da manhã. Ainda segundo a PM, os militares saíram de Fortaleza na sexta-feira (18).

Os PMs baianos foram enviados ao Ceará no último dia 4 de janeiro, após o decreto assinado pelo governador da Bahia Rui Costa, que atendeu a uma solicitação do governador do Ceará, Camilo Santana.

Entenda o que está acontecendo no Ceará

  • O governo criou a secretaria de Administração Penitenciária e iniciou uma série de ações para combater o crime dentro dos presídios. O novo secretário, Mauro Albuquerque, coordenou a apreensão de celulares, drogas e armas em celas. Também disse que não reconhecia facções e que o estado iria parar de dividir presos conforme a filiação a grupos criminosos.
  • Criminosos começaram a atacar ônibus e prédios públicos e privados. As ações começaram na Região Metropolitana e se espalharam pelo interior.
  • O governo pediu apoio da Força Nacional. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o envio de tropas; 406 agentes da Força Nacional reforçam a segurança no estado.
  • A população de Fortaleza e da Região Metropolitana sofre com interrupções no transporte público, com a falta de coleta de lixo e com o fechamento do comércio.
  • A onda de violência afastou turistas e fez a ocupação hoteleira no estado cair.
  • 35 membros de facções criminosas foram transferidos do Ceará para presídios federais desde o início dos ataques, segundo o último balanço do Ministério da Justiça.

Compartilhar