Iphan pede a retirada de pintura da Marinha no telhado do Farol da Barra

Instituto diz que inscrição 'Marinha do Brasil' no Farol é irregular

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) quer a retirada da pintura da Marinha do Brasil do telhado do Farol da Barra, tombado pelo órgão em 1938.

Em post no Instagram há 7 dias, a Marinha exibiu uma foto aérea do Farol da Barra com a inscrição ‘Marinha do Brasil’ pintada no telhado.

“Finalizamos a primeira sexta-feira do ano com um dos mais belos cartões postais do Brasil, o Farol de Santo Antônio, mais conhecido como Farol da Barra. A foto aérea mostra a recente alteração realizada no telhado, que agora sinaliza o nome ‘Marinha do Brasil’”, diz o post.

A assessoria do Instituto explicou que não houve solicitação junto ao Iphan para a pintura do telhado do Farol da Barra e que o superintendente do Iphan, Bruno Tavares, já está em contato com a Marinha, para que a situação se resolva.

Técnicos do instituto vistoriaram o local na sexta-feira (11) e, “após diálogo e orientações junto aos responsáveis, irão encaminhar à Marinha do Brasil uma nota técnica que explica sobre a necessidade de aprovação de quaisquer intervenções em bens tombados junto ao Iphan, e também sobre a impossibilidade da permânencia da referida pintura”.

O Farol da Barra é administrado pela Marinha desde 1939, quando a União recebeu o imóvel por meio de um termo de cessão de uso para destinação própria.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Em nota, a Marinha informou que não foi notificada oficialmente pelo Iphan, mas que está tomando as providências julgadas cabíveis junto aos órgãos competentes para regularização da pintura. O órgão não detalhou que providências são essas. Reiterou que “entende que a pintura foi feita em material recentemente instalado, não danificando ou mesmo alterando o patrimônio cultural”.

A nota diz ainda que “as Organizações Militares na área do Comando do 2º Distrito Naval incorporaram a inscrição como sinalização do patrimônio da união sob administração da Marinha do Brasil”.

Compartilhar