José Rocha anuncia apoio do PR a Rodrigo Maia

A legenda se junta a outras siglas que já anunciaram oficialmente apoio a Maia: PSD, PPS, PRB, PROS, PSDB, Podemos e PSL

O líder da bancada do PR na Câmara dos Deputados, deputado federal José Rocha, anunciou ontem o apoio da agremiação a reeleição de Rodrigo Maia (DEM). A legenda se junta a outras siglas que já anunciaram oficialmente apoio a Maia: PSD, PPS, PRB, PROS, PSDB, Podemos e PSL. Em troca, manterá a primeira secretaria, espécie de “prefeitura” da Câmara. O cargo deve continuar sendo ocupado por Giacobo (PR). “Essa decisão foi tomada há muito tempo. Desde a outra eleição fomos o fiel da balança na eleição dele no segundo turno da Câmara. Sempre mantivemos o apoio. O apoio estava explícito para ele desde a outra eleição. E hoje foi uma formalização pública desse apoio. Esperamos que ele seja eleito no segundo turno”, disse Rocha à Tribuna.

A eleição para a Mesa Diretora da Câmara está prevista para o dia 1º de fevereiro. Na ocasião, além de presidente, também serão escolhidos dois vice-presidentes e quatro secretários titulares e outros quatro suplentes.

Questionado se o partido irá pleitear cargos estratégicos em comissões, Rocha nega: “Nós já somos parceiros na Mesa Diretora da Câmara. A primeira secretaria é do PR e vamos continuar com a candidatura do primeiro secretário, que é Giacobo, para a mesma posição de ser secretário da Casa”. Em relação ao apoio às propostas de Bolsonaro, o parlamentar baiano também se posiciona: “Nós temos uma posição clara de apoio a todas as medidas que forem enviadas aqui para a Câmara, de interesse do país. Estaremos firmes e votando favoravelmente”.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, agora, a sigla deve debelar outra questão: o deputado Capitão Augusto (SP) já afirmou que manterá sua candidatura de maneira independente. Rocha disse que o partido trabalhará para fazer com que ele desista da ideia. Como o voto é secreto, não é possível afirmar que todos os parlamentares votarão unidos com a direção partidária. “O partido vai orientar todos os seus parlamentares a votarem em Rodrigo Maia, e acredito que teremos a maioria expressiva”, diz o deputado.

O campo da esquerda se mantém dividido sobre o apoio a Maia. Após o democrata fechar um acordo com o PSL – partido do presidente Jair Bolsonaro – para a eleição que definirá, em fevereiro, quem será o presidente da Câmara nos próximos dois anos, partidos de centro e de esquerda articulam a formação de um bloco alternativo.

Compartilhar