Prefeitura proíbe “DJ do Porto” de fazer arrastão na Barra

De acordo com a Semob, a aglomeração causa risco de afogamento

Dois dias depois que as imagens do “arrastão marítimo”, comandado por DJ Maroca, no Porto da Barra, na quarta-feira (2), caíram nas graças do povo, a prefeitura de Salvador proibiu a utilização do ‘caiaque elétrico’ usado por Mário César, 62, o responsável pela festança.

Em nota divulgada nesta sexta-feira (4), a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) afirmou que foi acionada pela 11ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Barra), devido às “diversas irregularidades do evento e os problemas que vem causando”.

A Semop afirmou, ainda, que interviu na realização do arrastão porque o caiaque de Mário não tem licença para funcionar. “Vem causando brigas na praia, risco de afogamento, além da poluição sonora e vinha colocando em risco a segurança dos banhistas que frequentam a praia do Porto da Barra”, concluiu a pasta.

Compartilhar