‘Foi um susto. Eles chegaram a dormir aqui em casa’, conta parente de mortos em Seabra

Jovem viu a notícia na TV, mas não assimilou que seus parentes estavam envolvidos

O auxiliar administrativo Nadson Emanuel da Cruz Santos, de 22 anos, estava em seu trabalho na manhã desta quinta-feira (3) quando viu na televisão a notícia de um acidente na BR-242, na altura de Seabra. Na rotina, acabou não prestando atenção na história e nas vítimas, sem fazer ideia de que parentes seus tinham perdido a vida.

Somente horas depois, quando chegou em casa para almoçar, Nadson entendeu o que estava acontecendo e descobriu que um dos veículos envolvidos na tragédia era um micro-ônibus que transportava sua família de volta para casa após um Réveillon em Goiás.

“Foi um susto. Eles chegaram a dormir aqui em casa, em Luís Eduardo Magalhães, quando estavam indo para Goiás. Eles vinham para cá na volta mas acabaram indo para outra cidade. Perdi um tio-avô e uma prima”, lamenta.

A notícia também chocou a mãe de Nadson, que era sobrinha de uma das vítimas.

“Quando minha mãe soube, ela começou a passar mal. A pressão dela chegou a 20. Tentamos medicar ela, demos um calmante”, relata o jovem.

Essa era a quarta viagem que a família fazia no período de Ano Novo. A cada ano, escolhiam um destino diferente. Desta vez, a cidade escolhida foi Pirenópolis, no interior de Goiás. Após a festa, todos retornariam para Campo Formoso, no Centro Norte baiano. No caminho, uma carreta desgovernada interrompeu a viagem e a transformou em verdadeiro pesadelo.

Em um trecho de subida da BR-242, na altura da entrada do distrito de Velames, na zona rural da cidade de Seabra, o micro-ônibus reduziu a velocidade, já que passava por um radar em pista de velocidade máxima de 40 km/h. Uma carreta, que segundo informações preliminares estava com problemas no freio, não conseguiu reduzir e acabou colidindo com os veículos que estavam no local, ocasionando a morte de seis pessoas.

As vítimas, segundo a 13ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, são: Angeline da Silva Costa, 33 anos, Rosalvo Ferreira da Costa, 60 (pai de Angeline), Thalita Ribeiro da Silva Lopes, 31, Delma Ribeiro da Silva, 55 (mãe de Thalita), Rebeca Silva Oliveira, Simoni Otilia Gomes Silva, cujas idades não foram divulgadas. As vítimas estavam no micro-ônibus.

De acordo com Nadson, a maioria das pessoas que estavam no micro-ônibus era da mesma família.

“Tinham poucas pessoas que não eram da mesma família, que eram amigos, que estavam juntos com eles. O ônibus foi fretado e estava em direção a Campo Formoso, onde a maioria mora”, relata ele, que conhecia todas as vítimas do acidente.

Malas e mochilas foram saqueadas
Alguns populares que estiverem no local do acidente informaram que viram pessoas saqueando as bagagens e carteiras das vítimas. O rádio do carro Gol, atingido pelo micro-ônibus, também foi furtado.

De acordo com o inspetor Glauber Nunes, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Seabra, as bagagens que não foram furtadas foram levadas para o Hotel Seabra, que fica próximo ao local do acidente. Ainda segundo ele, a PRF ainda não abriu nenhum procedimento para investigar os furtos.

“Não temos fonte segura para abrir o procedimento, então não temos como assegurar a veracidade disso”, afirmou.

Relembre o caso
O acidente envolvendo uma carreta, um micro-ônibus e dois carros na BR-242 em Seabra, na Chapada Diamantina, que ocorreu na manhã desta quinta-feira (3), deixou seis pessoas mortas.

De acordo com o delegado Marcus Araújo, Coordenador Regional da 13ª Coorpin Seabra, a sétima vítima do acidente foi um menino com iniciais K.G.S.O., que estava em estado grave e precisou ser transferido para Salvador. O motorista, identificado como Abdon dos Santos Cruz, de 33 anos, estava, no momento do acidente, com o documento de identificação do proprietário do veículo, Antonio Messias Ferreira da Silva, 52.

Acidente envolvendo um micro ônibus e um caminhão deixou mortos 
(Foto: Nilson Santos/Blog Liberdade Bom Sucesso)

Quatro corpos foram encaminhadas para o Departamentos de Polícia Técnica (DPT)  de Jacobina – os que tinham parentesco entre si – e outros dois foram enviados para o DPT de Irecê.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o DPT já realizou perícia no local do acidente. Outras 26 pessoas, que ficaram feridas durante o acidente, foram encaminhadas para o Hospital Geral da Chapada. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), desse total, pelo menos 17 não apresentavam quadros graves. Quatro pessoas foram transferidas para Salvador, duas delas para o Hospital Geral do Estado e outras duas para o Hospital do Suburbio. O helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) auxiliou na transferência.

Na hora do acidente, os dois carros, o micro-ônibus e a carreta estavam em um trecho de ladeira na BR-242. Quando a descida acabou e começou uma subida, o carro e o micro-ônibus reduziram a velocidade por conta do radar de velocidade.

O caminhão, que vinha logo atrás, acabou perdendo o controle e bateu no fundo do micro-ônibus, que atingiu um Gol branco. O micro-ônibus capotou e passou por cima de um outro carro que estava estacionado, um Celta vermelho. O caminhão parou quando bateu em um muro.

Compartilhar