Walter Pinheiro critica ofício na política na despedida do Senado

Walter Pinheiro (sem partido-BA), que dividiu o Senado em 2018 com a Secretaria de Educação da Bahia, criticou no discurso de despedida de seu mandato a ideia de que a produtividade de um parlamentar seja medida pelo número de projetos apresentados e aprovados.

– Como se isso aqui fosse uma fábrica, você votar todo dia.

O senador, no entanto, destacou as amizades que fez.

– Desconheço aqui, entre os 80 senadores, quem é que possa nutrir algum tipo de repulsa, ódio – confessou, ao se despedir também da vida política, para se dedicar à família.

Parceria – A também baiana Lídice da Mata (PSB) acrescentou à fala do colega:

– Nem o senhor volta ao Senado nem eu permaneço. Mas, sem dúvida nenhuma, essa nossa parceria que se expressou aqui em tantas batalhas políticas, em defesa do nosso estado, do povo brasileiro, do povo trabalhador, não se afastará das nossas vidas.

Fechando o trio de senadores pelo estado, Otto Alencar (PSD) também registrou seu apreço por Pinheiro:

– Chamo-o carinhosamente de Walter, às vezes, de Pinheiro ou Pinheirinho, pela amizade e pela admiração que tenho pelo que representou e representa pela Bahia, por uma luta muito grande na construção do Partido dos Trabalhadores.

Compartilhar