Ciro Gomes dispara contra Moro e Jair Bolsonaro

Ciro Gomes (PDT) alcançou menos de 13% dos votos válidos na corrida presidencial de 2018 – vencida pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro -, mas não deixou de comentar os rumos da política nacional.

O ex-ministro disse nesta terça-feira (4) que o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, o ex-juiz Sergio Moro, é uma “figura publicitária” no governo Bolsonaro e que não tem falado como vai fazer para diminuir a quantidade de homicídios no país.

O pedetista também criticou o presidente eleito. “Bolsonaro parece que está reservando para si um papel de relações públicas, de agitador, de animador auditório, na Presidência da República. O poder real ele está está delegando ao que ele chama de superministérios”, disparou.

Gomes já fez declarações polêmicas, e até criminosas, sobre o futuro ministro Sergio Moro. Em uma entrevista relativamente recente, ele afirmou que receberia “a turma de Sergio Moro na bala”. O cearense também chegou a dizer que sequestraria o ex-presidente, atualmente preso em Curitiba, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para evitar a sua prisão.

Por suas declarações, Ciro Gomes responde a mais de 80 processos por danos morais apenas no Ceará.

Compartilhar