Virada Sustentável tem fim de semana musical e atividades no Parque da Cidade

Larrisa Luz, Pedro Pondé, Àttøøxxá e OQuadro são algumas das atrações; confira programação gratuita

Com programação gratuita e diversificada, a Virada Sustentável de Salvador investe em ação e cultura neste final de semana. O projeto, que propõe ocupar a cidade e propor uma visão positiva e inspiradora sobre sustentabilidade, vai reunir mais de 10 atrações musicais em meio às mais de 180 atividades.

O Festival promove dois dias de shows, reunindo shows de nomes como Larrisa Luz, Pedro Pondé, Àttøøxxá, Tássia Reis, OQuadro e Zuhri, no Anfiteatro Dorival Caymmi, no Parque da Cidade. Além das apresentações no espaço, ainda acontecem a batalha de MCs no Pelourinho, nesta sexta-feira (30), e o evento em homenagem ao Dia Nacional do Samba no domingo (02).

  “Estávamos precisando desses tipos de festivais sobre conscientização, que já estavam rolando muito em outros cantos do país”, afirmou Oz, vocalista do grupo Àttøøxxá. “O evento é um manifesto de gentileza e da importância de sabermos nos comunicar através dela para que achemos soluções. A música é uma forma de comunicação e conexão, principalmente para os baianos, então não poderia faltar”, completou.

Ouça uma das músicas de Àttøøxxá:

PROGRAMAÇÃO MUSICAL

Quem abre as apresentações musicais do é o cantor e compositor Pedro Pondé, que inicia o evento às 11h, apresentando as canções do EP Licença, além de mostrar suas releituras de clássicos da MPB, como Tigresa, de Caetano Veloso; Carcará, de João do Vale e José Cândido; Geni e o Zepelin, de Chico Buarque; e Ocê i Eu, de Gonzaguinha.

Relembre do clipe mais recente de Pondé:

Na sequência, às 13h30, quem sobe ao palco é Zuhri, coletivo baiano que mistura rap com jazz. Já o encerramento da programação de sábado acontece às 15h30 e fica por conta da paulista Tássia Reis, com o show da #OutraEsferaTour e algumas canções do próximo disco, em fase de produção, como o single Shonda.

No domingo, a banda ilheense OQuadro apresenta as canções do disco Nêgo Roque, misturando rap, rock, zouk, soul e eletrônica com a musicalidade baiana e da Jamaica. Em seguida, a baiana Larissa Luz retorna a Salvador com o último show da turnê Território Conquistado, na qual apresenta performances de dança com poesia e imagens em projeção.

Ouça OQuadro:

Em conversa para falar sobre o evento, Luz foi além e anunciou uma novidade para o futuro: o seu próximo disco, que será lançado em 2019, está sendo produzido por Rafa Dias, do Àttøøxxá, com quem tem escrito diversas canções. “Admiro muito os meninos e é uma alegria tê-los também nesse evento”, afirmou.

Larissa ainda pontuou que enxerga a Virada como um meio condutor para que os problemas políticos sejam superados: “Sempre quis usar a arte como ferramenta transformadora e sempre quis participar de eventos que pensam em ações diretas de transformação. A sustentação e conservação do sistema é uma pauta fundamental e urgente hoje em dia. Neste momento político confuso em que estamos, um evento que pensa no coletivo é fio de esperança”, concluiu.

O desfecho de toda a festança fica por conta da banda Àttøøxxá, convidando o público a “meter dança” ao som das batidas de #BLVCKBVNG e LUVBOX. Mas não para por aí! Antes mesmo da finalização, o Parque ainda recebe apresentações itinerantes da Toco Y Me Voy, a partir das 14h.

“É uma programação que reflete a diversidade cultural e artística de Salvador e sua gente. E o nosso papel é, justamente, mobilizar e articular as diversas instâncias da cidade para promover o acesso irrestrito à cultura, a conteúdos e ao conhecimento”, destacou a condutora do Salvador Meu Amor e gestora da Virada Sustentável Salvador 2018, Alice Barreto.

Feira da Sé é uma das outras opções que aportam no Parque da Cidade neste fim de semana
(Foto: Divulgação)

OUTRAS ATIVIDADES PELO PARQUE  

Para quem deseja ir além dos shows, não precisa nem sair do Parque da Cidade para curtir as mais de 30 atividades do espaço, que incluem palestras, feiras, atividades esportivas, aulas de yoga e programação infantil.

Exalando arte, o projeto itinerante Arte Consemente aporta por lá com apresentações artísticas, espetáculos infantis, contação de estórias, jogos e brincadeiras, além de um brechó do desapego. Para a criançada, o espaço Livres Livros irá receber o projeto Infância Livre, com oficinas de Bonecas Abayomi e brinquedos sustentáveis, musicalização infantil com instrumentos reciclados, oficina performática de bolhas de sabão gigantes, dança materna com bebês, roda de conversa sobre nascimento e uma vivência brincante com o Grupo Infância Currupiu.

A Feira da Sé também traz mais opções, misturando arte, gastronomia, moda e artesanato. E é misturando a pegada criativa com a educação ambiental que o auditório do Parque Social será sede, ainda nesta sexta, do Sarau Comunidade Empreende, com apresentações de balé, capoeira e kickboxing, música, fanfarra e declamação de poesias com integrantes do Programa Comunidade Empreende, do Nordeste de Amaralina.

person doing meditation outdoors

Yoga e meditação também fazem parte das atividades
(Foto: Unsplhash/Divulgação)

SUSTENTABILIDADE

Para entrar no clima principal da conscientização, a área verde do parque, por exemplo, vai ser transformada no Espaço Zen Natturalis, que traz atividades de meditação e yoga, aulas de biodança e Tai Chi Chuan, doação de Reiki e oficina de tambor reciclado, além de uma roda de conversa sobre alimentação ayurvédica. Também haverá uma roda de capoeira com Mestre Balão (CTE – Capoeiragem), em homenagem a Mestre Moa do Katendê.

three people planting flowers

Oficinas sobre sustentabilidade também fazem parte da programação
(Foto: Unsplhash/Divulgação)

Já o Festival Unifacs de Sustentabilidade, Cultura e Arte (Fusca), com empreendedores de economia criativa e uma programação que inclui atividades esportivas, exposições, rodas de conversa, atendimento em fisioterapia, apresentações artísticas e de Acroyoga. Também será montada uma tenda, da Fundação Verde Herbert Daniel, com distribuição de mudas e bate-papo sobre hortas urbanas.

Apostando na promoção do desenvolvimento sustentável por meio da educação ambiental, o local também conta com uma instalação interativa de Meliponicultura – atividade de criação de abelhas sem ferrão –, trabalhando conceitos de biodiversidade, conhecimento tradicional, empreendedorismo e sustentabilidade. Outras oficinas que tratam de economia circular, reciclagem e o correto descarte de resíduos também estarão pela área.

MÚSICA EM OUTROS CANTOS

Para quem quer curtir um som da Virada antes mesmo do fim de semana chegar, o evento também traz opção hoje, das 19h às 22h30, no Largo Quincas Berro D’Água do Pelourinho, com batalha de MCs. Artistas baianos se reúnem no evento, com direito a show de Underismo e DJ Nai Sena – a primeira DJ de Batalha de MCs do Brasil – no Qualify do 3° Round.

O projeto traz, ainda, um detalhe especial: os finalistas da Batalha de Rimas se qualificam para o Duelo de MCs Nacional, em Belo Horizonte, a maior manifestação de Hip Hop do país.

No domingo a Virada também conta com programação extra. Por conta do Dia Nacional do Samba, a festança acontece na Casa do Maestro Augusto Conceição, ex-diretor musical, trombonista e cantor da Timbalada, na Federação, com apresentação cultural do Samba do Vai Kem Ké e show de abertura com banda de partido alto, das 14h às 21h.

SERVIÇO (PARQUE DA CIDADE): 
Local: Parque da Cidade (Anfiteatro Dorival Caymmi)
Valor: Grátis

• Programação musical:

·         01/12:

o    11h – Pedro Pondé

o    13h30 – Zuhri

o    15h30 – Tássia Reis

·         02/12:

o    11h – OQuadro

o    13h30 – Larissa Luz

o    15h30h – ÀTTØØXXÁ

• Programação extra:

Dia 30 (sexta): Sarau Comunidade Empreende, das 9h às 12h.
O resto das atividades acontecem no sábado e no domingo, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Compartilhar