Marta diz que “qualquer partido” tem legitimidade para pleitear liderança

Esta é a primeira vez que a líder da oposição na Câmara de Salvador falou pela primeira vez sobre as articulações da troca do comando no grupo do legislativo soteropolitano

A líder da oposição na Câmara de Salvador, Marta Rodrigues (PT), falou pela primeira vez sobre as articulações da troca do comando no grupo do legislativo soteropolitano. O vereador Sidninho (Podemos) já concedeu diversas entrevistas ventilando que já conta com o apoio da maioria da bancada para assumir a cadeira. Entretanto, outros oposicionistas também estão de olho na vaga. Segundo a petista, “todo e qualquer partido tem a legitimidade de pleitear, inclusive o Podemos”. “Vamos deixar mais para adiante, pois temos muitos projetos polêmicos vindo do Executivo, como a LOA, os aplicativos, o Pé na Escola, então, como o revezamento é só no ano que vem, temos tempo para sentar e refletir”, se esquiva. Sidninho, por sua vez, mantém sua posição.

Entretanto o assunto ainda não é questão fechada nem mesmo dentro da legenda. José Trindade (Podemos), por exemplo, ainda não foi consultado sobre o assunto e não confirma se irá ou não colocar o próprio nome para a liderança de oposição. Procurado, o edil afirma que irá aguardar um posicionamento oficial de Marta a respeito da disputa pelos votos. Ele também não revela se irá ou não apoiar Sidninho. “Só vi a repercussão a nível de imprensa e as pessoas se articulando, conversando. Mas é uma conversa ampla, que tem que passar por todos os partidos políticos que compõem a base da oposição. Entendo que qualquer um dos 11 vereadores está apto. Somente Carlos Muniz [também do Podemos] está impedido por ocupar uma das secretarias da Câmara. […] Acho que a vereadora Marta, no momento oportuno, vai fazer uma convocação para se definir”, pontua.

O vereador Toinho Carolino, também do Podemos, também já disse que a decisão a respeito da candidatura de Sidninho foi tomada e que conta com o apoio do PT. Ele lembra que existia um acordo entre o Podemos e os petistas desde a escolha da liderança de Marta Rodrigues. Vale destacar que, além de Sidninho, o PCdoB também quer emplacar o nome de Aladilce Souza no posto. O grupo oposicionista entende que a liderança deverá ganhar maior visibilidade nos próximos dois anos em função da eleição de 2020.

Compartilhar