Cinco homens são presos suspeitos de sete homicídios em Mata de São João

Eles tinham mandado de prisão em aberto

Cinco homens suspeitos da autoria de pelo menos sete homicídios foram presos em uma operação da Polícia Civil. Moisés Reis dos Santos, o Galego, de 24 anos, Deivid Santos de Castro, o Dê, 19, Joedson Machado Sales, o Balotele, 25, Ismael Soledade dos Santos, o Mael, 33, e Nei Teixeira Correia, 42 – todos já tinham mandado de prisão em aberto – foram localizados na manhã desta terça-feira (20), nos municípios de Mata de São João, na Região Metropolitana de Salvador, e Ruy Barbosa.

De acordo com o delegado Euvaldo Costa, titular de Mata de São João, Moisés, Deivid, Joedson e Ismael são acusados de matar Bruno Michel Alves dos Santos, Paulo Alves dosSantos, Jorge Francisco Santos Silva Júnior, Manoel Messias Santos Maia e Alan Silva Pereira.

Já Nei Teixeira Correia é apontado como autor do homicídio de José Roque Santos dos Reis, morto a facadas e pauladas, em junho de 2014. Ele mantinha um relacionamento extraconjugal com a mulher da vítima e estava foragido desde a época do crime.

Os cinco foram apresentados à imprensa esta manhã.

Investigações 
O delegado comentou que Bruno Michel, uma das vítimas, era usuário de drogas e foi torturado, morto e enterrado por Moisés e um traficante identificado como Igor, que está foragido, depois de ter roubado entorpecentes dos autores. O crime ocorreu em maio de 2017.

As investigações apontam que Paulo Alves, conhecido como Rasta ou Paulinho, foi decapitado e teve as pernas decepadas, em julho do ano passado. Moisés e o comparsa Marcos Santana dos Santos, o Gato, que estão sendo procurados, assassinaram a vítima porque ela estava vendendo drogas para traficantes rivais.

Moisés, que vai responder por homicídio, ocultação de cadáver e associação criminosa, confessou os crimes e identificou os locais onde os corpos de Bruno e Paulo foram enterrados.

 “Ele agia com crueldade e tinha um cemitério tatuado nas costas. Cada vítima era representada por uma cruz”, destacou o delegado.

Ele também é suspeito de envolvimento nas mortes, motivadas por vingança, de Jorge Francisco, Manoel, Alan e um traficante rival conhecido como Terrorzinho. Moisés foi preso no município de Dias D’Ávila, quando se deslocava para Mata de São João, onde pretendia cometer outros dois homicídios.

Prisões
Deivid, Joedson e Ismael, que sumiu há oito meses da Colônia Penal de Simões Filho, onde respondia por latrocínio, foram presos em Mata de São João. Já Ney foi localizado no município de Ruy Barbosa. Os criminosos estão à disposição da Justiça.

A delegada Fernanda Porfírio, diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), ressaltou que a prisão dos criminosos é resultado de uma operação exitosa, deflagrada pela Delegacia de Mata de São João, para cumprir mandados em aberto de homicidas.

Compartilhar