‘Está caótico’, dizem funcionários sobre problemas no Hospital das Clínicas

Unidade está com cirurgias suspensas desde o dia 1º de novembro

Entre 60 e 80 cirurgias foram suspensas no Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes), conhecido como Hospital das Clínicas, em Salvador, após um problema no ar-condicionado, iniciado na quinta-feira (1º).

Todas as cirurgias que aconteceriam neste período – uma média de 16 a 20 nos quatro dias úteis – tiveram de ser canceladas. Não há previsão para solucionar o problema. Em média, o hospital realiza 400 cirurgias por mês, atende pelo menos 37 especialidades médicas que geram, cada uma, diversos tipos de cirurgias, como cardiovascular, digestiva, otorrinolaringologia, neurocirurgia, torácica, ortopédica, pediátrica, plástica, entre outras.

O jornal esteve no Hospital das Clínicas nessa terça-feira (6) e ouviu de funcionários sobre outros problemas, além do ar-condicionado quebrado. Eles aguardavam a condução no escuro estacionamento da unidade. Ao serem questionados sobre o problema no ar-condicionado, um deles cravou: “Esse é só um dos problemas. São muitos. A população tem sofrido”, disse  à reportagem, sem se identificar.

Acompanhada de outros colegas, lembrou que o ar apresentou defeito na segunda-feira da semana passada. “Muita gente que já tinha remarcado pela sexta, sétima vez, teve que voltar para casa. Algumas, de cidades do interior distantes. Eles (os pacientes) estão sofrendo muito”, afirmou a profissional.

Ainda de acordo com eles, além de prejudicados pelo problema do ar-condicionado, os pacientes de outras alas do hospital, como os da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), estão impossibilitados de realizar exames regulares – já que não podem usar as escadas que ligam os seis andares do hospital.

“Está caótico, de verdade. Os meninos que distribuem a alimentação, por exemplo, estão tendo que fazer o trabalho de escada. Ou carregam o carrinho pelas alas, ou usam as bandejas, o que acaba sendo um transtorno. Isso, sem falar no aparelho de hemodinâmica, que quebrou há alguns dias”, relatou outra profissional de saúde do Hospital das Clínicas, em referência a um aparelho que faz parte da ala cardíaca.

Conforme os funcionários, não há previsão de reparo nos equipamentos danificados e nada foi informado aos pacientes e familiares – alguns seguem internados e aguardam no hospital, outros já retornaram as suas cidades de origem, ainda segundo as enfermeiras.

Providências
De acordo com a assessoria do hospital, o ar-condicionado é novo e foi instalado em março deste ano. O equipamento está sem funcionar desde quinta-feira passada, e a empresa de manutenção contratada pelo hospital por licitação não conseguiu resolver o defeito. Por ser uma instituição pública, a unidade não pode contratar outra empresa imediatamente.

A direção do hospital está avaliando, com a empresa de manutenção, alugar aparelhos splits de ar-condicionado para instalá-los no hospital. O problema, no entanto, é que existe a obrigatoriedade de que a temperatura dos locais de cirurgia seja baixa, o que poderia inviabilizar essa opção.

A assessoria ainda explicou que o equipamento é específico para hospital e que até a instalação do ar-condicionado é diferente, por conta das tubulações.

Compartilhar