Homens encapuzados invadem casas e matam dois vizinhos em Salvador

'Ele morreu nos meus braços', diz irmã de uma das vítimas

Dois jovens foram assassinados, na madrugada deste domingo (4), no bairro de Fazenda Grande I, em Salvador. As mortes aconteceram em situações similares: segundo familiares, os dois tiveram as casas invadidas por seis homens encapuzadas que dispararam contra as vítimas.

A morte de Welton Santos Carvalho, 18, aconteceu primeiro, por volta das 3h45. Um dos seis irmãos estava ao lado de Welton quando tudo aconteceu. “Não deu tempo nem de pedir socorro, quando a gente viu, foi só a zoada do arrombamento… ele morreu nos meus braços”, falou ela, sob anonimato.

Já a morte de Luan Oliveira ocorreu menos de 15 minutos depois. A suspeita da família é de que os mesmo seis encapuzados tenham sido responsáveis por seguir para a casa onde Luan mora com a mãe, um tio e três irmãos e repetir o atentado. A mãe de Luan, em estado de choque, não conseguiu comparecer junto ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, em Salvador.

“Imagine, hoje era o aniversário dela. Se para mim que sou irmã está doendo tanto, imagine pra ela que perdeu um filho”, falou uma das irmãs de Welton.

As famílias de Welton e Luan, que são amigos próximos, descartam a possibilidade das mortes terem ligação com algum crime. Defendem, também, que os dois não tinham qualquer ligação com o tráfico de drogas. O que dizem, apenas, é que todo o bairro vive em estado de alerta: “Quem é que não tem medo, minha filha?! Violento do jeito que tá”.

A Polícia Civil informou, através da assessoria de comunicação, que não há informações, até o momento, que os crimes tenham relação. As mortes estão sendo investigadas pela 2ª Delegacia de Homicidios (Central) do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

Compartilhar