ACM Neto diz não ver ‘clima de virada’ e que não irá negociar presidência da Câmara com Bolsonaro

Prefeito de Salvador também diz esperar uma "união nacional" após o resultado

O prefeito de SalvadorACM Neto (DEM), disse neste domingo, 28, não ver “clima de virada” na disputa eleitoral presidencial. Ele também voltou a negar que seu partido esteja negociando uma participação em um eventual governo Jair Bolsonaro (PSL) e que não há tratativas para a permanência do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) no posto.

“Não vou sentar para discutir a indicação de ninguém. Caso o governo queira, por decisão do presidente, escolher algum quadro do Democratas para integrar a equipe, essa será uma decisão exclusivamente do presidente, não do partido”, afirmou, defendendo também que é “legítimo” Maia querer se manter na presidência da Câmara, porque fez um “grande trabalho” nesse período.

Apesar da declaração, o dirigente do DEM garantiu que não há negociações sobre a reeleição de Maia em curso. “Nós não tratamos ainda de eleição para presidente da Câmara, isso vai começar a ser tratado só a partir de amanhã. Nós não tratamos disso com ninguém, não tratamos com o PSL e não tratamos com Bolsonaro”, disse.

O prefeito de Salvador minimizou o crescimento de Haddad nas útimas pesquisas de intenção de voto e disse que “finalmente hoje, depois de 16 anos, o PT vai ser derrotado no Brasil”. Para ele, “é óbvio que trata-se de uma eleição disputada”, mas “os números das pesquisas de ontem (sábado) dão absoluto conforto e tranquilidade”.

O líder do Democratas ainda pregou a união do País após as eleições, disse que “não existe clima de virada”, como defendem militantes petistas, e afirmou que uma possível vitória de Bolsonaro neste domingo, “é uma derrota do PT, e mais do que isso, de todo o mal que o PT fez ao Brasil esses anos”. Ele apelou à legenda, contudo, para que, “caso aconteça a vitória do Bolsonaro, eles respeitam o resultado das urnas, fazendo seu papel de oposição”.

“No meu entender, o resultado das pesquisas desse sábado não apontam virada. Se mantém a tranquilidade para a gente acreditar que finalmente, depois de 16 anos de comando do País, o PT vai ser derrotado. É nítido que o País tem se mostrado contra o PT, e dará a vitória a (Jair) Bolsonaro”, afirmou.

O prefeito, que é presidente do DEM, disse ainda esperar por uma união nacional, após ser conhecido o resultado das eleições.

“Precisaremos superar as divisões que ficaram tão latentes nessa campanha. Espero que o próximo presidente

possa governar para todos”, disse.

Ele afirmou ainda que a posição do presidenciável do PDT Ciro Gomes, que decidiu não tomar lado entre Fernando Haddad (PT) e Bolsonaro no segundo turno das eleições 2018, “foi um recado altamente contundente do quanto Ciro está chateado com o PT”. Segundo ACM Neto, o pedetista já reclamava dos petistas no período em que negociava o apoio do centrão – bloco composto por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade – à sua candidatura.

ACM chegou pouco depois das 11h para votar na Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Ele estava acompanhado de alguns correligionários e os pais, Rosário Magalhães e ACM Júnior.

Compartilhar