‘Dia de maldade’: médica publica em rede social que alta do paciente depende do voto

Em post no Facebook, a profissional deu a entender que não daria alta a quem não vota em Bolsonaro

Uma médica da cidade de Campo Grande, no Mato Grosso, será investigada por causa de uma suposta publicação no Facebook na qual ela diz que não daria alta para os dependendo do voto de cada um.

“Hoje é dia de maldade. Perguntar pro paciente em quem vai votar antes da alta. Dependendo da resposta, alta só segunda!! #B17 É dessa vitamina que o povo brasileiro precisa!”, dizia a publicação. Após a publicação, o perfil da médica foi excluído.  O caso ganhou repercussão nas redes sociais.

Após isso, a secretaria orientou que o caso seja denunciado ao Conselho Regional de Medicina do Mato Grosso do Sul. Ao jornal Globo, o Conselho afirmou que já recebeu a denúncia.

“O Conselho Regional de Medicina do Mato Grosso do Sul esclarece que a entidade é uma autarquia federal sem posicionamento ou direcionamento político, sendo assim, a denúncia sobre a médica será encaminhada para o setor responsável para análise dos fatos e possível abertura de sindicância”, diz o comunicado.

Em nota, o Conselho afirmou que “não concorda e não corrobora com opiniões, seja de conotação política ou não, que contrariem os códigos éticos profissionais, neste caso o da medicina, uma vez que o mesmo reforça que o profissional jamais utilizará seus conhecimentos para causar sofrimento físico ou moral do ser humano ou para permitir e acobertar tentativa contra sua dignidade e integridade”.

A pasta ainda completa: “não há nenhuma restrição sobre o livre pensamento, sendo o mesmo assegurado legalmente, considerando a liberdade individual dos servidores nas suas relações privadas, especialmente no uso de perfis pessoais nas redes sociais, sendo os mesmos responsáveis por responder cível e criminalmente pelos seus atos”.

Compartilhar