Falta de energia é principal causa de problemas em urnas na BA

O primeiro boletim divulgado pelo TRE-BA apontou que 12 urnas precisaram ser substituídas no estado

A falta de energia que está ocorrendo em alguns municípios da Bahia nesse domingo (28) de eleição é a principal causa das substituições de urnas eletrônicas no estado segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), o desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano. “É uma máquina. Está havendo falta de energia em diversos municípios do estado, na região de Bom Jesus da Lapa, Barreiras, estão sofrendo muito com as chuvas e isso está causando certo transtorno, então, as urnas que foram substituídas, a maioria das ocorrências exatamente nessa região talvez pela queda de energia. É o que tem justificado essa substituição até então dessa urnas”, afirmou Rotondano.

O primeiro boletim divulgado pelo TRE-BA apontou que 12 urnas precisaram ser substituídas na Bahia. Foram duas em Salvador e outras 10 no interior do estado: duas em Capim Grosso, três em Alagoinhas e uma em Barreiras, Vitória da Conquista, Livramento de Nossa Senhora, Aramari e Valença.

Quanto ao tempo de votação, o presidente do TRE-BA avaliou que o segundo turno das eleições na Bahia estão ocorrendo de forma bem mais rápida do que foi no primeiro turno, quando alguns eleitores passaram horas na fila para votar. De acordo com Rotondano, as primeiras horas de votação estão confirmando o tempo de menos de dois minutos previsto para cada eleitor. “Alguns lugares estão sem fila. Diferente do que aconteceu no primeiro turno, a eleição acontece de maneira mais rápida em pontos de Salvador. No primeiro turno, tinham que escolher seis pessoas para votar e digitar 19 números e mais a biometria e isso impactou a votação. Agora só temos que digitar dois números e eu acredito que isso vai facilitar e muito”, afirmou o presidente do TRE-BA.

Compartilhar