Operação flagra ‘gato’ de água em Centro comercial de Brotas

Estabelecimento teve água cortada após dívida de R$ 175 mil e fez 'gato' que foi flagrado em operação

Com uma dívida de R$ 175 mil com a Embasa, centro comercial em Brotas tem a água cortada, ‘faz gato’ para manter o fornecimento, mas acaba flagrado durante operação de combate a fraude no consumo de água. O flagra ocorreu na quarta-feira (24), na Avenida Dom João VI, em ação comandada por técnicos da Embasa, acompanhados de policiais civis, militares e do Departamento de Polícia Técnica.

O imóvel, onde funcionam seis estabelecimentos comerciais, como açougue, lanchonete e barbearia, está com um débito atualizado de cerca de R$ 175 mil. A fraude consistiu em uma reabertura indevida da ligação, que havia sido cortada por falta de pagamento.

“Retiramos a tubulação clandestina e iremos calcular a multa que será aplicada ao responsável, que levará em consideração os prejuízos causados pela fraude”, explicou Israel Martins, gerente comercial da Embasa.

Durante a inspeção, provas foram coletadas pela polícia técnica para serem utilizadas no inquérito policial. O proprietário foi intimado a depor na 6ª Delegacia Territorial, em Brotas.

Além dos casos suspeitos, identificados por meio das análises de consumo e do cruzamento de dados no sistema comercial, a empresa conta com o apoio da população, que pode denunciar sigilosamente as situações de fraude pelo 0800 0555 195.

Crime contra o patrimônio | O furto de água é qualificado como crime contra o patrimônio, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cujo parágrafo 3º, ao tratar de furtos, equipara “à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico”. A pena prevista na lei é reclusão de um a quatro anos e multa.

Compartilhar