Apagado, Walter Bou terá chance de reescrever história no Leão

Bou tem seis jogos pelo Vitória e não marcou nenhum gol até agora

Walter Bou. Quando o Vitória anunciou esse nome como novo contratado, no dia 16 de julho, a expectativa foi grande. Argentino, de 25 anos, o jogador veio com a pompa de ser bicampeão nacional com o Boca Juniors, um dos maiores clubes do seu país, além de carregar um sobrenome de peso. Ele é irmão de Gustavo Bou, destaque do Racing.

Apesar do alarde, Bou ainda não despertou euforia no torcedor rubro-negro, mas terá um bom tempo para isso, já que tem contrato válido até 30 de junho de 2019. A próxima chance deve surgir já na próxima rodada, quando o Leão enfrenta a Chapecoense, domingo (14), às 11h. O jogo será realizado na Arena Condá, em Chapecó-SC, pela 29ª rodada do Brasileiro.

Desde que Walter Bou chegou à Toca do Leão, o Vitória entrou em campo 16 vezes. De todas essas partidas, ele participou apenas de seis, sendo cinco como titular e uma vindo do banco de reservas, substituindo algum atleta. Até agora, ele não marcou nenhum gol.

O primeiro jogo de Bou não deixou uma boa impressão. A estreia foi no clássico Ba-Vi, quando o Vitória foi goleado por 4×1 e o atacante perdeu um gol feito. Depois, atuou apenas os 13 minutos finais no triunfo contra o Sport, por 1×0, no Barradão.

Fora da rodada seguinte, na goleada contra o Atlético Paranaense, que culminou na demissão do técnico Vagner Mancini, o atacante voltou à equipe nos dois jogos sob o comando de João Burse: empate em 1×1 com o Cruzeiro e a goleada sofrida pelo Leão diante do Grêmio, por 4×0.

Depois, permaneceu no time na estreia de Carpegiani, na derrota por 3×0 para o Palmeiras, em casa, e foi sacado da equipe de imediato, para a entrada do jovem Léo Ceará.

Bou só voltou a ter chance com Carpé quatro rodadas depois, graças a uma suspensão de Neilton. Nesse duelo, o Leão empatou em 0x0 com o Fluminense, no Rio.

Ao todo, foram três derrotas, sendo duas goleadas, dois empates e apenas uma vitória, justamente no jogo em que Bou teve menos de 15 minutos em campo.

Mudando a imagem
Sua possível escalação contra a Chape é uma grande oportunidade para Bou mudar sua imagem com o torcedor do Vitória e com Carpegiani. Isso porque o treinador rubro-negro chegou a declarar, logo após a rodada passada, quando o Vitória perdeu para o Santos, por 1×0, que iria repensar o time. Ele, inclusive, cogitou jogar sem centroavante, mas parece que houve uma mudança de planos.

Nos treinos da semana, Carpé deu chance a André Lima e, depois, por dois dias seguidos, armou o time com Walter Bou. Mais mudanças virão por aí. Na quinta-feira (11), Neilton iniciou o treino no time reserva pelo segundo dia seguido na Toca do Leão.

A mudança é por opção do técnico Carpegiani, já que o camisa 10 retorna após cumprir suspensão. A explicação está na má fase de Neilton, que vem de atuações ruins e vive longo jejum. Ele não faz gol desde o dia 5 de agosto, no empate por 1×1 com o Cruzeiro, pela 17ª rodada. No entanto, ainda é o artilheiro rubro-negro na Série A, com cinco gols.

Se mantiver as alterações que tem feito nos treinos, Carpegiani deve mandar a campo a seguinte escalação: Ronaldo; Jeferson, Aderllan, Ramon e Fabiano; Willian Farias, Léo Gomes e Rodrigo Andrade; Lucas Fernandes, Walter Bou e Erick. O time só será divulgado momentos antes da partida.

Carpegiani terá os desfalques do meia Rhayner e do atacante Maurício Cordeiro, suspensos. O Vitória é 18º colocado no Brasileirão, com 29 pontos, enquanto o time catarinense é o 16º, com 31.

Compartilhar