Médico, geólogo, pedreiro: conheça os novos vereadores de Salvador

Suplentes assumem vagas de eleitos neste domingo; um deles havia perdido vaga por causa da idade

Quatro vereadores de Salvador vão dizer adeus aos seus cargos a partir de janeiro de 2019. Os baianos que foram às urnas neste domingo (7) elegeram três deles para a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e um para a Câmara dos Deputados, em Brasília.

A dança das cadeiras vai dar espaço para que quatro suplentes assumam os postos deixados pelos parlamentares a partir do próximo ano, na Câmara Municipal de Salvador (CMS). Dois deles já estão exercendo os cargos. Médico, geólogo e pedreiro são algumas das profissões dos novos vereadores.

Paulo Câmara (PSDB), Hilton Coelho (PSOL) e o atual presidente da CMS, Leo Prates (DEM), trocaram o legislativo municipal pela Alba. O desligamento deste último coincide com o fim do mandato como presidente da CMS. Uma eleição deverá ocorrer em janeiro para definir o novo comandante da Casa. Já o vereador Igor Kannário (PHS) vai sair da vereança direto para a Câmara Federal.

Troca-troca
O vereador Edivaldo Ribeiro e Silva, conhecido como Vado Malassombrado (DEM), é quem vai assumir a vaga deixada por Prates. Ele já está ocupando o cargo de vereador desde janeiro de 2017, quando Claudio Tinoco (DEM) se licenciou para ser secretário municipal de Cultura e Turismo.

Agora, Vado vai ficar em definitivo no cargo até a conclusão do mandato em 2020. Com 48 anos, ele é casado e pai de dois filhos. Foi eleito vereador pela primeira vez em 2012, depois de uma tentativa frustrada em 2008. Depois dos primeiros quatro anos de mandato, Vado se tornou suplente pelo Democratas, posto que ocupava até então.

Vado Malassombrado vai ficar com a vaga de Leo Prates (Foto: Arquivo)

No perfil da Câmara, Vado conta que já foi pedreiro, marceneiro, mecânico, carpinteiro, eletricista, ambulante, vendedor de picolé e de pastéis antes de se tornar um edil. Em agosto, ele precisou ser hospitalizado depois de cair do palanque durante uma convenção do DEM, no Itaigara.

Com Vado ocupando em definitivo a vaga de Leo Prates, a cadeira de Tinoco será preenchida temporariamente pelo segundo suplente, o técnico em radiologia e especialista em radioterapia Demétrio Oliveira (DEM). Ele já ocupou essa mesma cadeira por quatro meses em 2017, durante uma licença de Vado.

Com passagens pela diretoria do Sindicato dos Técnicos de Radiologia e pela presidência do Grêmio de Estudos do Aristides Maltez, Demétrio também trabalhou nos hospitais Santa Izabel e Aristides Maltez, e foi presidente de uma associação de moradores.

Paulo Câmara vai trocar a CMS pela Alba (Foto: Arquivo)

Confirmado
No caso de Paulo Câmara quem vai ficar com a cadeira será o médico Atanázio Júlio (PSDB). A escolha não é novidade já que o suplente já ocupava a vaga desde maio de 2016, quando Câmara licenciou-se para assumir a Secretaria Nacional de Assuntos Federativos, vinculada à Secretaria de Governo da Presidência da República.

Atanázio Júlio fica na Câmara até 2020 (Foto: Antonio Queirós)

Atanázio está no quinto mandato. Ele foi eleito vereador pela primeira vez logo após a redemocratização, em 1988. De lá pra cá, foram três gestões como edil titular e as duas como suplente. Médico há 40 anos, tem atuação em bairros da Cidade Baixa e do Subúrbio Ferroviário.

Hilton Coelho também foi eleito para a Alba (Foto: Divulgação)

Nova chance
No lugar de Hilton Coelho (PSol) ficará o suplente Marcos Mendes (PSol) que disputou o governo da Bahia na eleição de domingo. Formado em Geologia pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), pós-graduado em Gestão Pública Municipal e Governamental e mestre em Geologia Ambiental, essa será a primeira vez que ele vai exercer um cargo público.

Marcos Antonio Guimarães Mendes já foi candidato a governador da Bahia outras duas vezes, mas sem sucesso. A primeira vez que tentou um cargo público foi em 2006, para deputado federal, e como não teve êxito, tentou ser vereador de Salvador em 2008. Perdeu a eleição e, em 2010, disputou pela primeira vez o governo.

Marcos Mendes vai ficar com a vaga de ‘Hilton 50′ (Foto: Arquivo)

Em 2012, ele tentou novamente a Câmara Municipal, e em 2014 o Palácio de Ondina. Com a saída de Hilton Coelho para a Alba, Mendes ficará como vereador até 2020, quando serão realizadas novas eleições para o Executivo e o Legislativo municipal.

Os novos vereadores vão tomar posse das cadeiras em janeiro de 2019, quando também será feita a eleição para definir o novo presidente da CMS.

Igor Kannário vai assumir posição na Câmara Federal (Foto: Arquivo)

No cenário federal, o cantor Igor Kannário (PHS) foi o único vereador de Salvador que conseguiu vaga na Câmara dos Deputados. Através da coligação, ele entrou para a seleta lista dos 39 congressistas baianos da Câmara Baixa, integrando o grupo dos 14 novatos. Quando deixar a CMS, ele será substituído por um colega do mesmo partido.

Idade
Quem assume o posto do pagodeiro é Fábio Souza (PHS), que por muito pouco não ficou com uma das vagas da Câmara Municipal no pleito de 2016.

Fábio Souza já está exercendo o mandato desde maio, após licença de Isnard Araújo (Foto: Antonio Queirós/CMS)

Ele teve o mesmo número de votos do colega de partido Téo Senna, 6.922 no total, mas perdeu a vaga no critério de desempate por idade. Senna, então com 58 anos, tinha a preferência sobre Souza, então com 39 anos.

Desde maio deste ano, Souza já exerce mandato de vereador em substituição a Isnard Araújo (PHS), que assumiu como secretário municipal da Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps). Com a ida de Kannário para Brasília, passará a ser o titular da vaga.

Compartilhar