Mostra reúne dez obras assinadas por Mario Cravo Jr.

Instituto ACM inaugura, nesta terça-feira (4), às 17h, a exposição Cabeça do Tempo

“Viver longos anos de vida é um exercício permanente de transformação e isto para mim significa a dinâmica da própria vida. Viver é transformar”. Mais que trazer uma definição sobre sua vida e arte, a fala do artista plástico Mario Cravo Júnior (1923-2018) também ajuda a descrever um pouco do que foi a vida e obra do senador Antônio Carlos Magalhães (1927-2007) que nesta terça-feira completaria 91 anos. Para homenagear essas figuras tão importantes para a Bahia, o Instituto ACM inaugura, nesta terça-feira (4), às 17h, a exposição Cabeça do Tempo.

Composta por dez obras de Mario Cravo, que integram o acervo da galeria de Paulo Darzé, a mostra apresenta cabeças esculpidas com a madeira que sobrou do incêndio que destruiu o antigo Mercado Modelo, no início dos anos 80.

Vale salientar que o próprio Paulo Darzé assina a curadoria do projeto. “Não é nenhuma novidade para quem acompanha a arte brasileira ou vive nesta cidade da Bahia ter um encontro com os trabalhos de Mario Cravo Júnior”, afirma o curador.

Darzé destaca que o artista sempre buscou inovadoras soluções plásticas e formas de expressão, desde o início de sua trajetória, como um dos pioneiros da arte moderna baiana. “Ele nos ofereceu, em mostras em galerias ou instituições ou locais públicos, um contato direto da arte com o homem urbano, ao que denominava ‘dinâmica da vida’”, completa Darzé.

De acordo com Claudia Vaz, diretora Executiva do IACM, Mario Cravo foi escolhido por deixar um legado material e intelectual para a cultura baiana, assim como ACM. “O senador e Mario Cravo são figuras icônicas na Bahia. Eles partiram, mas deixaram um legado cultural importante, de destaque no cenário nacional. Por isso que a oitava edição da Semana de Ação, Cidadania e Memória homenageia esse importante artista modernista que levou a Bahia para fora do Brasil”, explica Vaz.

Antônio Carlos Peixoto de Magalhães nasceu em Salvador, em 4 de setembro de 1927. Em 1954, ingressou na carreira política, quando elegeu-se deputado estadual. Entre os cargos públicos que assumiu a partir daí, está o de deputado federal por três mandatos consecutivos, a partir de 1958 e o de prefeito de Salvador, em 1967. Em três ocasiões assumiu o governo do estado.  Instituto ACM (R. do Saldanha, s/n, Praça da Sé).

Serviço:
Abertura nesta terça-feira (4), às 17h
Visitação gratuita até dia 21, de segunda a sexta, das 09h às 12h e das 13h30 às 17h; sábados, das  9h às 12h.

Compartilhar