Dono de apartamento onde estavam malas de Geddel depõe nesta segunda (3)

Empresário é uma das testemunhas de acusação do ex-ministro Geddel Vieira Lima em ação no STF

O empresário Sílvio Antônio Cabral da Silveira, dono do apartamento onde a Polícia Federal encontrou os R$ 51 milhões atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, vai ser ouvido nesta segunda-feira (3), às 14h30, na sede da Seção Judiciária do Estado da Bahia. O depoimento dele acontece na condição de testemunha de acusação e faz parte das 37 audiências da ação penal em trâmite no Supremo Tribunal Federal (STF) em que o emedebista é acusado de envolvimento no caso do bunker em Salvador.

A primeira oitiva aconteceu na última quinta-feira (30), em São Paulo, quando o doleiro Lúcio Funaro reafirmou que pagou propina de “pelo menos R$ 20 milhões” em dinheiro vivo ao ex-ministro por contratos na Caixa Econômica Federal entre os anos de 2012 e 2015. Geddel, que está preso na Papuda, em Brasília, nega as acusações. Ainda segundo declarações de Funaro, que foi ouvido pelo relator do caso no STF, Edson Fachin, as entregas aconteceram por diversas vezes em hotéis de São Paulo e Salvador, além de um hangar em Salvador e no escritório dele na capital paulista.

Em depoimento à Polícia Federal, o empresário Sílvio Antônio já afirmou que Geddel pediu o apartamento emprestado para guardar pertences do pai, o ex-deputado federal Afrísio Vieira Lima, que morreu no ano passado. Além dele, vão prestar depoimento nesta segunda, em Salvador, a administradora do prédio onde estava o montante, Patricia Santos Queiroz, e a funcionária do deputado federal Lúcio Vieira Lima, Marinalva de Teixeira Jesus.

Compartilhar