Veja todas as mudanças que vão acontecer a partir de hoje na Avenida ACM

Por conta de obra do BRT, trecho da ACM passa por alterações; confira

Motoristas e pedestres que trafegam pela Avenida Antonio Carlos Magalhães (ACM) devem estar atentos para as alterações que foram feitas ao longo da via. Elas entram em vigor hoje (1º) e se manterão por pelo menos um ano. As mudanças acontecem por conta da construção de viadutos, elevados, ciclovia e corredores exclusivos de tráfego sistema BRT.

As alterações afetarão diretamente a vida dos pedestres, que terão apenas três pontos de travessia na avenida, além de enfrentar mudanças nos pontos de ônibus. A redução da velocidade no trecho de 1,7 km entre a Igreja Universal do Reino de Deus e a Comercial Ramos (em frente ao Hospital Teresa de Lisieux), nas vias principal e marginal, serão implantadas apenas na segunda quinzena de agosto. A velocidade máxima passará de 70 km/h e 60 km/h, respectivamente, para 40 km/h, em ambos os sentidos.

As interferências no trânsito serão realizadas por conta da segurança dos pedestres na via, que entrará em obras com circulação de veículos pesados e intervenções de grande porte. “Todo o trecho que o motorista deverá reduzir será sinalizado a partir desta quarta-feira (1º). Haverá sinalização mostrando para o motorista. Isso será feito por causa do fluxo de veículos de grande porte que vai circular pela área”, afirmou o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller.

Com exceção da redução de velocidade, todas as mudanças acontecem somente no sentido Lucaia.

Confira todas as alterações da via:

Motoristas
A redução de velocidade para 40km/h, em ambos sentidos da via, apenas será implantada na segunda quinzena de agosto. Isso porque a construtora do BRT ainda não definiu quais serão os pontos de entrada e saída de caminhões.

O acesso à marginal também será alterado no acesso à região do Cidadela, em frente ao LarShopping. A entrada e saída, que ficam em frente ao LarShopping, serão bloqueados. A alternativa para os motoristas é entrar na via marginal pelo acesso à Polêmica, em frente ao MCDonald’s – ou no acesso à marginal em frente à Igreja Universal – e sair pela Comercial Ramos.

O superintendente Fabrizzio Muller garantiu que não serão instalados novos radares na via. Os dois radares instalados na Avenida apenas multam os motoristas que estão acima de 70km/h.

Pedestres
Para os pedestres, a principal mudança é nos pontos de travessia da via. Eles foram reduzidos a três: na passarela em frente à Comercial Ramos, no semáforo defronte ao Hiper Posto e na faixa de pedestres próximo à Igreja Universal. O canteiro central, por onde passa o canal Camaragipe, foi isolado por tapume. A travessia apenas poderá ser realizada pelas extremidades, que ficam nesses três pontos.

Os pontos de ônibus da via também sofreram alterações. A parada que fica em frente à Igreja Mundial do Poder de Deus foi desativada. Uma nova foi erguida 350 metros adiante, próximo ao semáforo do Hiper Posto. O ponto de ônibus na região do Cidadela também foi suprimido – tem baixo movimento, segundo a prefeitura.

Os pontos localizados em frente à Igreja Universal; em frente ao MC Donald’s e defronte à Comercial Ramos não sofreram modificações. As linhas do transporte público também não serão alteradas.

A recomendação da Transalvador é que os pedestres utilizem a calçada da direita na via marginal, já que a da esquerda estará bloqueada pelos tapumes. Entre o Cepred e a Igreja Universal, no entanto, há também uma calçada alargada à esquerda, fora do canteiro central, que facilita o acesso ao local.

(Infografia: Quintino Brito)

Veja alternativas para quem quer fugir da Avenida ACM:
Os motoristas que incluem a Avenida Antônio Carlos Magalhães (ACM) em seu trajeto poderão buscar rotas alternativas, por conta das intervenções que irão começar a partir desta quarta-feira (1º) no local.

Para não passar pelo trecho que tem como principal alteração para motoristas a redução da velocidade de 70 km/h nas vias principais e 60km/h nas marginais para 40 km/h, a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) indica que a Avenida Bonocô, a Octávio Mangabeira (Orla) e a Via Expressa, sejam utilizadas como novo itinerário.

As três vias também são consideradas como vias de acesso, de passagem para motoristas. Diariamente, 89.286 veículos utilizam a Bonocô nos dois sentidos da via. Já a Octávio Mangabeira, que tem uma maior extensão, tem diversas médias de passantes ao longo da avenida. No trecho em frente ao Clube 2004, próximo ao Costa Azul, Azul, aproximadamente 42.488 veículos passam nos dois sentidos da via diariamente.

Além da Avenida Bonocô, os condutores também podem optar com a Avenida Luís Eduardo Magalhães, que pode ser alternativa para quem deseja ir para a avenida Barros Reis. A Manoel Dias e Octávio Mangabeira pode ser utilizada para quem tem como destino o Rio Vermelho.

Os horários de pico das vias acontecem entre 7h30 e 9h, e das 17h30 às 19h. Nesses horários, deve-se ser analisado a melhor alternativa, considerando distância e possibilidade de engarrafamento.

A expectativa da Transalvador, de acordo com Fabrizzio Muller, é de que “o fato de não ter grandes mudanças faça com que as pessoas não mudem sua rotas”. No entanto, a entidade realizará mapeamentos, durante a intervenção, para mapear os arredores e verificar os lugares que possam estar sendo afetados por conta da obra.

“Por conta das intervenções que estão sendo realizadas na orla em Ondina, a Avenida Garibaldi, que é a via mais próxima de alternativa para os condutores, está ficando sobrecarregada. A partir disso, nós temos que realizar ajustes de semáforo, remonitoramentos em horários de pico, ou seja, operações no trânsito para melhorar a situação. A gente vai verificar quais são os pontos que ficarão sobrecarregados, monitorar o entorno, e agir de acordo com a necessidade”, explicou.

Compartilhar