Plenário da Alba terá que funcionar em prédio anexo após incêndio

Deputados terão que mudar de endereço para o pleno desta quarta (1º)

O trabalho dos deputados da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) será impactado pelo incêndio que atingiu o terceiro andar da Casa no último sábado (28). O plenário será transferido provisoriamente do Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães para o Auditório Jorge Calmon na quarta-feira (1º).

Os órgãos de apoio ao plenário também funcionarão no anexo Senador Jutahy Magalhães, que fica ao lado do prédio atingido, até que a perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT) e uma limpeza sejam realizados no local. Não há prazo para o retorno das atividades no Palácio Luís Eduardo Magalhães. A seguradora do prédio foi acionada nesta segunda (30) e também realizará perícia no local. A Defesa Civil de Salvador (Codesal) interditou parte do prédioda Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Para acomodar os trabalhadores do Palácio, atividades da Escola do Legislativo – que dá cursos e treinamentos – irão sediar, provisoriamente, a Diretoria Financeira, a Secretaria Geral da Mesa, a Diretoria de Apoio Parlamentar, a Secretaria Geral das Comissões, o Departamento de Taquigrafia e outro órgãos.

De acordo com a assessoria da Alba, após a liberação do prédio, será iniciada a limpeza, monitoramento do escoamento e secagem da água utilizada para apagar o incêndio. As obras de reforma, que já ocorriam no local, serão retomadas após esses procedimentos.

As alterações na rotina da Alba foi definida em um Grupo de Ação Administrativa (GAA) instituída pelo presidente Angelo Coronel. “Para Coronel, é importante que a perícia seja concluída no menor prazo possível, mas enquanto isso não ocorrer o Legislativo cumprirá com suas obrigações, como sempre aconteceu, sendo o desconforto momentâneo suprido pela certeza do dever cumprido”, diz a assessoria em nota.

 

Compartilhar