SSP cria canal exclusivo no 190 para atender denúncias no Subúrbio

Traficante que atuava na região foi morto durante a madrugada

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) criou uma linha exclusiva para receber denúncias sobre o tráfico de drogas no Subúrbio Ferroviário de Salvador. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (27), depois da pasta informar que o policiamento foi reforçado na região, inclusive com equipes do Grupamento Aéreo (Graer).

O reforço de segurança na área do Parque São Bartolomeu, Boiadeiro, Plataforma, Pirajá e Alto do Cabrito acontece após a morte do traficante Ednelson Nascimento da Conceição, conhecido como Mágico, durante operação da polícia, denominada Abracadabra, na madrugada desta sexta-feira (27). A ação de forças de segurança na região foi intensificada após surgir a informação de que outros traficantes da região teriam dado ordens para um toque de recolher.

A linha exclusiva para denúncia está disponível pelo 190 e foi criada pela Superintendência de Telecomunicações (Stelecom) da SSP. As denúncias dessa região da cidade serão priorizadas. Além deste canal, informações podem ser enviadas também através do Disque Denúncia, pelo 3235-0000.

Ednelson morreu durante operação em Jauá (Foto: Divulgação/ SSP)

Segundo a SSP, Ednelson liderava uma quadrilha envolvida com tráfico de drogas, homicídios e assaltos no Subúrbio Ferroviário. Ele teria relação direta com, pelo menos, 30 assassinatos, entre eles o do soldado PM Leonildo Santana dos Santos, no ano de 2012.

Mágico integrava o Baralho do Crime (Foto: Divulgação/ SSP)

Ednelson era considerado um traficante perigoso e ocupava a posição de Rei de Paus do Baralho do Crime, ferramenta criada pela SSP com a lista dos principais bandidos do estado.

Abracadabra
A operação, batizada de Abracadabra, era para cumprir mandado de prisão, busca e apreensão, em Jauá, no município de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. A polícia informou que Ednelson resistiu a prisão e atirou contra os policiais. Ele foi baleado, socorrido para o Hospital Menandro de Faria, mas não resistiu. Com ele foram encontradas uma pistola 9 mm, carregador, munições e maconha.

Policiais fazem o monitoramento por ar e por terra (Foto: Divulgação/ SSP)

Participaram da operação equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Coordenação de Operações Especiais (COE), do Batalhão de Choque, da Superintendência de Inteligência da SSP, do Grupamento Aéreo (Graer), do Comando de Policiamento Regional BTS, da Rondesp BTS e da Polícia Federal.

Compartilhar