Empresas de transportes de valores da Bahia paralisam as atividades

Os profissionais das empresas de transporte de valores da Bahia, Prosegur, Brinks e Preserve, pararam as atividades por duas horas nesta quinta-feira (5) para reivindicar os reajustes salariais. De acordo com o diretor e tesoureiro do sindicato (Sindforte), Gilberto Silva, a data base da categoria é em janeiro e mesmo com duas rodadas de negociação, as reivindicações ainda não foram atendidas.

carro-forte2

“Estamos pedindo 15% de reajuste mais 3% de ganho real em cima do salário, 25% de ticket refeição e o fim da carga horária de 192 horas”, explicou Silva em contato com a reportagem. Segundo Silva, as reuniões representadas pelo superintendente da Prosegur Bahia, Luiz Alberto, aconteceram nos dias 17 de janeiro e 4 de fevereiro com os empresários do Sindivalores, mas não houve acordo.

Com isso, os trabalhadores das três empresas protestam na frente de cada uma, Prosegur no São Gonçalo, Brinks na Massaranduba e Preserve na avenida Frederico Pontes, até às 10 horas. Após o horário, as atividades serão retomadas e uma nova reunião acontecerá na próxima segunda-feira (9), às 11 horas, para uma nova tentativa de entendimento entre as partes. “Se não houver acerto nessa reunião, tentaremos uma mediação junto à Superintendência Regional do Trabalho (STE)”, ressaltou o diretor em caso da falta de acordo.

Compartilhar