Angelo Coronel (PSD) mirou pesado no pré-candidato do DEM ao governo em entrevista ontem na rádio Metrópole

Reconhecido frasista, o deputado estadual Angelo Coronel (PSD) mirou pesado no pré-candidato do DEM ao governo em entrevista ontem na rádio Metrópole na qual disse que, com a desistência de ACM Neto (DEM) de concorrer ao governo do Estado, a campanha na Bahia deixou de ser um BA-VI, tradicional e emocionante jogo entre os dois principais rivais baianos, para virar uma disputa entre o Bahia e o Galícia, time da segunda divisão. Aliados de Ronaldo consideraram a declaração uma descortesia com o candidato, argumentando que a resposta a Coronel será dada nas urnas e também entre os torcedores do Galícia, que, na avaliação dos ronaldistas, se sentiram agredidos pelo presidente da Assembleia.

Testado

Na entrevista, Coronel ainda tentou evitar um ataque muito duro a Ronaldo, mas não teve jeito. “Com a saída de Neto do circuito, aí praticamente, sem desmerecer os outros, deixa de ser um BA-VI para ser Bahia e Galícia. Sem desmerecer ninguém. Não dá para comparar quem já tem serviços prestados à Bahia toda. É até complicado, porque é o novo contra o testado e aprovado”, declarou.

Ironia

O vereador Tiago Correia (PSDB) usou a ironia ao comentar a declaração do presidente da Assembleia, Angelo Coronel (PSD), que comparou a eleição para o governo estadual a uma partida entre Bahia e Galícia. “O deputado Coronel citou a comparação porque está pensando no Senado, onde Lídice da Mata é o Bahia e ele, o Galícia. E, no entanto, o Galícia está ganhando de goleada no tapetão”, afirmou o vereador. De acordo com Correia, a frase de Coronel foi “infeliz” com a colônia espanhola e, principalmente, com o ex-prefeito José Ronaldo. “O político precisa ter mais humildade e reconhecer que os adversários também têm méritos e podem ganhar”, concluiu o vereador.

Mais um

O ex-deputado e ex-pugilista Acelino Popó de Freitas vai ser candidato ao Senado pelo PDT. Pretende concorrer, no entanto, com nome avulso, sem integrar a chapa do governador Rui Costa (PT), do qual o PDT é aliado na Bahia, nem do pré-candidato do DEM à sucessão estadual, José Ronaldo. “Acho que tenho chance porque vou fazer uma campanha falando diretamente para a população. O povo não está interessado em briga de partido, ele quer alguém que o represente de verdade”, disse ontem à Metrópole.

Notícia

A notícia de que a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) aumentando o teto do funcionalismo estadual animou pré-candidatos a governador como João Henrique Carneiro (PRTB), que pretende fazer uma campanha lembrando que ele, quando prefeito de Salvador, e o pai, João Durval, na época em que comandou o governo do Estado, fizeram os melhores governos para o funcionalismo de que se tem notícia da Bahia.

BRT 

Revoltou a vereadores da base do prefeito ACM Neto (DEM) a iniciativa do presidenciável do PSOL, Guilherme Boulos, de formar junto a manifestantes na Avenida Juracy Magalhães Neto ontem contra a derrubada de árvores para a construção do BRT. “É porque ele não pega ônibus em Salvador, não precisa ficar em fila para se locomover como o povo pobre de nossa cidade”, rebateu o vereador Ricardo Almeida (PSC), durante entrevista à Rádio Câmara que será inaugurada na próxima segunda-feira.

Compartilhar