Com Boulos, grupo invade canteiro de obra do BRT em Salvador

Pré-candidato prestou solidariedade aos manifestantes contra projeto da gestão ACM Neto

Um grupo de cerca de 30 manifestantes ocupou nesta quarta-feira (6) o canteiro central da avenida Juracy Magalhães Júnior, em Salvador, no trecho onde está uma linha de BRT (via expressa para ônibus) está sendo erguida pela gestão do prefeito ACM Neto (DEM).

O projeto prevê a supressão de árvores e o fechamento de dois rios para dar lugar a uma via expressa para via expressa para ônibus articulados e para carros ligando a Lapa à rodoviária —duas das mais movimentadas regiões da cidade.

Ao lado de Guilherme Boulos, cerca de 30 manifestantes estendem faixa contra o BRT de Salvador
Ao lado de Guilherme Boulos, cerca de 30 manifestantes estendem faixa contra o BRT de Salvador – Dilvulgação/Gambá

O protesto teve a participação do pré-candidato a presidente Guilherme Boulos (PSOL), que esteve no local para prestar solidariedade aos manifestantes. Ele defendeu que a obra seja interrompida e que o prefeito abra diálogo com a sociedade.

“Obra pública de moblidade não é problema. O problema é fazer isso sem dialogar, sem democracia e sem qualquer preocupação com sustentabilidade”, disse o presidenciável.

A ocupação, dizem os manifestantes, é para alertar a sociedade e o Ministério Público sobre os potenciais danos que poderão ser casados pela obra.

“Árvores que estava aqui a décadas estão sendo derrubadas e animais estão morrendo para dar lugar a um elevado de concreto, que agride a paisagem da cidade”, afirma Walter Takamoto, que participa da manifestação.

Em nota, a prefeitura afirmou que a invasão do canteiro da obra tem caráter eleitoreiro e é “patrocinada por lideranças nacionais e locais do PSOL”. Diz ainda que o consórcio acionou a polícia para que o local seja desocupado pelos manifestantes.

A construção do BRT tem sido alvo de sucessivos protestos de ambientalistas e urbanistas de Salvador. No início do mês passado, foi criticado em um vídeo publicado na internet pelo cantor e compositor baiano Caetano Veloso.

Bancado com recursos federais e municipais, o BRT é o principal projeto na área de mobilidade urbana da gestão ACM Neto (DEM). A primeira etapa, orçada em R$ 212 milhões, será construída pelas construtoras Camargo Corrêa e Geométrica Engenharia.

Ao todo, 154 árvores serão derrubadas e outras 169 serão retiradas, transportadas e replantadas no Parque da Cidade. Segundo a prefeitura, cerca de 2.000 árvores serão plantadas na cidade para compensar as que serão suprimidas.

A prefeitura de Salvador defende o BRT como um modal mais barato e mais rápido de ser construído e afirma que a obra reduzir para 16 minutos o trajeto entre a Lapa e a rodoviária, atendendo a cerca 340 mil pessoas que atualmente percorrem o trecho em ônibus comuns.

Compartilhar