Aeroporto de Salvador vai abastecer aeronaves de outras localidades

A concessionária que administra o Aeroporto Internacional de Salvador não informou a autonomia de combustível que possui

A concessionária que administra o Aeroporto Internacional de Salvador informou que, neste domingo (27), abastecerá oito aviões que virão de aeroportos de outras cidades e que estão sem combustível. Estão previstos 21 pousos e 21 decolagens na capital baiana. A concessionária não informou a autonomia de combustível que possui.

(Foto: Mauro Akin Nassor)

Na noite de sábado (26) a Agência Nacional de Petróleo (ANP) informou que o órgão monitorava um abastecimento que aconteceria no aeroporto de forma escoltada. “Em Mataripe (Bahia), a ANP acompanha os trabalhos na base da BR Distribuidora. Lá, o governo do Estado autorizou a PM a fazer comboios para escoltar os caminhões. A previsão é um comboio para o aeroporto e outro para as empresas de ônibus de Salvador. Um terceiro está sendo montado para atender aos veículos da polícia e da área da saúde”, afirma a nota.

O Aeroporto de Salvador recebeu neste domingo (27) uma nova quantidade de querosene de aviação. “O reabastecimento representa uma quantidade suficiente para suprir a atual demanda de voos regulares e suporte temporário a malha aérea nacional. Os níveis de autonomia seguem sob monitoramento constante, conforme demanda”, afirmou a concessionária que administra o aeroporto.

Somente no sábado (26) 24 voos foram alternados para abastecimento em Salvador. Na manhã deste domingo, o aeroporto registrou 42 voos regulares e 8 alternados. “Orientamos aos passageiros consultar as companhias aéreas para mais informações sobre seus voos, até que a situação seja normalizada”, diz a empresa.

Escolta
A Polícia Militar da Bahia realizou, na noite deste sábado (26), operação de escolta de caminhões-tanque que levaram combustível da refinaria de Mataripe, no município de São Francisco do Conde, para o Aeroporto Internacional de Salvador. Acionada pela Vinci Airports – em busca de apoio do governo estadual diante das dificuldades decorrentes da crise nacional de abastecimento -, a Secretaria do Turismo do Estado (Setur) articulou todos os detalhes da logística, em parceria com a SSP.

O secretário estadual do Turismo, José Alves, afirmou que as medidas adotadas para abastecer o aeroporto com o querosene de aviação asseguram os pousos e decolagens previstos para os próximos cinco dias, evitando prejuízos aos baianos e turistas que têm viagens programadas. Os caminhões chegaram ao aeroporto ontem, por volta das 22h.

Durante esta semana, o terminal aeroportuário da capital baiana funcionou como hub (centro) de abastecimento de aeronaves de outras rotas, suprindo a falta de combustível em alguns aeroportos brasileiros causada pela greve nacional dos caminhoneiros. Aviões que saíram de Brasília e de Recife, com destino a Lisboa (Portugal), por exemplo, mudaram o trajeto para fazer escala de abastecimento na capital baiana.

No Brasil
Em pelo menos 14 aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) falta combustível para abastecer as aeronaves, na manhã de hoje (27). A empresa é responsável por 54 aeroportos em todo país. O balanço foi concluído às 7h30.

Os aeroportos com falta de combustível até o começo da manhã de hoje são: Carajás (PA), São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Ilhéus (BA), Goiânia (GO), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Vitória (ES), Petrolina (PE), Joinville (SC) e João Pessoa (PB).

A Infraero informou que os aeroportos estão abertos e têm condições de receber pousos e decolagens. Nos terminais em que o abastecimento está indisponível, as aeronaves que chegarem só poderão decolar se tiverem combustível suficiente para a próxima etapa do voo.

Aos passageiros, a Infraero recomenda que procurem as companhias aéreas para consultar a situação de seus voos. Aos operadores de aeronaves, a empresa orienta que planejem seus voos de acordo com a disponibilidade de combustível na rota pretendida.

Monitoramento
A Infraero informou que está mantido o monitorando sobre o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais. Segundo a assessoria, os operadores de aeronaves foram advertidos para que avaliem os planejamentos de voos para definir a melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível nos terminais de origem e destino.

De acordo com a assessoria, a Infraero está em contato com órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação aos aeroportos administrados pela empresa.

A Infraero compreende o direito de manifestação, mas entende que os protestos devem ocorrer sem afetar o direito de ir e vir das pessoas, bem como a segurança das operações aeroportuárias.

Compartilhar