Em uma semana, número de casos de H1N1 sobe mais de 30% na BA; 15 mortes já foram registradas

Do total de mortes, 10 ocorreram em Salvador, informou Sesab. Em quase sete dias, casos da doença passaram de 73 para 100.

Quinze mortes por H1N1 foram registradas na Bahia (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)

Quinze mortes por H1N1 foram registradas na Bahia (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)

Subiu para 100 o número de casos confirmados de H1N1 na Bahia, segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia nesta quarta-feira (9). O aumento no número de pessoas com a doença em quase sete dias foi de cerca de 30%, já que há uma semana eram 73 casos de H1N1 no estado.

Os dados foram registrados até o dia 5 de maio. A Sesab informou ainda que o número de mortes pela doença na Bahia passou de 13 para 15. Do total de mortes, 10 ocorreram em Salvador.

Conforme a Sesab, as faixas etárias com maior ocorrência da gripe H1N1 foi entre os menores de 5 anos e maiores de 60, com 66,6% dos óbitos ocorreram nesse grupo na Bahia.

Foram confirmados casos de H1N1 em 22 municípios e os óbitos ocorreram em seis deles. Além de Salvador com dez óbitos, Camaçari (1), Lauro de Freitas (1), Retirolândia (1), Saúde (1) e Serrinha (1).

Segundo especialistas, a transmissão da H1N1 é feita pelo contato (saliva, espirro ou objetos contaminados). Os sintomas são dores mais fortes no corpo do que as provocadas pela gripe comum, febre alta e intensa dor de cabeça. A orientação é que quem apresentar os sintomas procure atendimento médico imediato.

Campanha de Vacinação

Campanha de vacinação contra influenza começa no dia 23 de abril (Foto: Leonardo Rattes/Ascom Saude GovBa)

Campanha de vacinação contra influenza começa no dia 23 de abril (Foto: Leonardo Rattes/Ascom Saude GovBa)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe começou no dia 23 de abril. Na Bahia, a meta é imunizar 90% do público alvo, formado por 3,6 milhões de pessoas dos grupos prioritários.

Esses grupos são formados por indivíduos com 60 anos ou mais; crianças de seis meses a menores de cinco anos; gestantes e puérperas (até 45 anos dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A campanha vai até o dia 1º de junho e terá o Dia D de mobilização nacional em 12 de maio.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), no ano passado, 84,60% do público alvo foi vacinado na Bahia, quando foram imunizadas 2,6 milhões de pessoas. Dos 417 municípios, apenas 172 alcançaram a meta de vacinar 90%. No Brasil, apenas 10, dos 27 estados atingiram a meta.

Compartilhar