Após ingresso de Bolsonaro, Trindade vai deixar PSL ‘o mais rápido possível’

Líder da oposição na Câmara de Salvador e um dos maiores aliados do governador Rui Costa no município, o vereador José Trindade vai deixar o PSL.

Na avaliação do político, o ingresso do deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro na sigla dá a ele, inclusive, o direito a requerer justa causa na Justiça Eleitoral sem que o seu mandato seja ameaçado.

PUBLICIDADE        

“Nós vamos sair, mas, com certeza, outros vão entrar. Tenho até justificativa de sair porque o partido agora passa a ter uma linha ideológica diferente de quando eu me filiei. Vou esperar oficializar a entrada dele, não sei se ele já assinou a ficha de filiação, mas vou sair o mais rápido possível. A gente não pode comungar com as mesmas ideias do Bolsonaro”, afirmou o vereador, em entrevista ao site Metro1.

Segundo Trindade, o futuro da sigla na Bahia também fica indefinido com o novo agregado. “Ele vai ter que comprar armas na Colômbia para montar o diretório”, ironizou.

Sobre o seu destino, o chefe oposicionista disse que já conversava com outras legendas e agora vai intensificar as negociações. “Tenho amigos em vários partidos e vou avaliar dentro do grupo político ao qual pertenço qual é o melhor caminho. O certo é que vou continuar marchando com o governador Rui Costa”, avisou.

Além de Trindade, o PSL baiano conta atualmente com os deputados estaduais Marcelo Nilo, que está praticamente fechado com o PSB, Alan Castro, Manassés, Nelson Leal e Reinaldo Braga. A maioria deve partir para outra agremiação até a janela partidária que será aberta em março.

Compartilhar