Exibição de filme sobre Olavo de Carvalho termina em confusão na Ufba

"Censura é o cúmulo da pentelhice", comentou o filósofo, que é um dos ícones da direita brasileira

olavo de carvalho filme

A exibição do filme ‘O Jardim das Aflições’, sobre o filósofo conservador Olavo de Carvalho, um dos ícones da direita brasileira, terminou em confusão na noite desta segunda-feira (13) na Universidade Federal da Bahia (Ufba). Houve empurra-empurra e bate boca entre estudantes.

PUBLICIDADE        

O filme seria exibido em uma sala do Pavilhão de Aulas da Federação (PAF III), em Ondina. Manifestantes de esquerda e de direita entraram em conflito no local. A Ufba acabou cancelando a exibição no local porque não havia autorização, segundo pessoas que estavam presentes. O grupo então seguiu para projetar o filme na parede da biblioteca. A exibição começou por volta das 19h15, enquanto manifestantes gritavam “fora, fascistas! fora, fascistas!”. Centrais sindicais convocaram um protesto na semana passada para combater o que chamaram de ideias preconceituosas e fascistas. “Não vamos topar que nossa unidade retroceda”, gritavam, com um carro de som. Do outro lado, um grupo gritava “1, 2, 3, 4, 5 mil, quero Bolsonaro presidente do Brasil”.

Não há clareza sobre quem está promovendo a exibição do filme em Salvador. O evento é gratuito e uma vaquinha foi feita para arrecadar dinheiro para a divulgação, com banners e panfletos. Os organizadores usam a descrição no site para afirmar que o evento vai “fazer da Ufba um lugar mais plural e livre”. Ao todo, R$ 240 de uma meta de R$ 700 foram arrecadados. Integrantes do partido Livres Bahia também estavam presentes na universidade.

Lixeira demarcava divisão entre grupos durante protestos (Foto: Amanda Palma/CORREIO)

O próprio Olavo de Carvalho compartilhou um link de pessoas que estavam na Ufba. “Censura é o cúmulo da pentelhice”, escreveu ele, comentando o fato.

A Polícia Militar chegou a ser chamada para o local. Depois, três seguranças da própria Ufba acompanharam os protestos, sem se envolver. A exibição terminou pouco antes das 21h, sob aplausos e vaias dos estudantes presentes.

A exibição do filme teve confusão também em Recife, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no fim de outubro.Ao fim da exibição lá, grupos de direita e esquerda começaram a brigar. Um rapaz chegou a empurrar um estudante que usava uma camisa de Jair Bolsonaro. “Eu empurrei ele porque ele estava exibindo a camisa do Bolsonaro, e isso é inadmissível aqui nessa universidade”.

Dirigido por Josias Teófilo, o documentário conta a rotina do filósofo brasileiro, que atualmente vive nos EUA, em discussão a partir do livro homônimo publicado por Olavo em 1995. O filme foi o grande vencedor da 21ª edição do CINE PE, levando Melhor Longa-Metragem, escolhido pelo júri oficial, e melhor filme pelo júri popular, em votação online. A própria participação do filme no festival foi polêmica. Vários cineastas retiraram seus trabalhos da mostra em protesto à participação do filme sobre Olavo.

Veja momentos da confusão:

Compartilhar