Super Terça discute empréstimos requeridos pelo Executivo

Recursos serão destinados ao Proquali, Hospital Municipal e obras no Centro Histórico

super terca cms

No debate desta Super Terça (7), os vereadores de Salvador defenderam suas posições em relação aos dois projetos do Executivo que pedem autorização do Legislativo para contrair empréstimos junto a instituições bancárias: o PL Nº 506/17, no valor de até U$ 60,7 milhões, com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), recurso destinado ao Programa de Requalificação de Salvador (PROQUALI); e o PL Nº 520/17, que permite operação de crédito no limite de R$75 milhões, sendo R$63 milhões para conclusão do Hospital Municipal e R$12 milhões para requalificação de ruas no Centro Histórico.

PUBLICIDADE        

A favor dos empréstimos falaram os vereadores Henrique Carballal (PV), líder do prefeito na Casa, e Kiki Bispo (PTB), que destacaram a capacidade de endividamento da prefeitura e a importância das operações para o desenvolvimento da capital baiana. “Vamos votar com tranquilidade esses projetos, porque o processo legislativo foi seguido e apontou onde os recursos serão aplicados, com perspectivas concretas de crescimento econômico e social da nossa cidade”, frisou Carballal.

Kiki Bispo argumentou que o prefeito ACM Neto “colocou as finanças do Município em dia, nos trilhos. Agora empresários de qualquer lugar do mundo podem investir em Salvador”.
Contrário à aprovação dos empréstimos, Marta Rodrigues (PT) e Edvaldo Brito (PSD) questionaram a falta de planilhas sobre as aplicações e os riscos de comprometimento das receitas tributárias.

Compartilhar