Falece Orlando Alves Martins, pai do presidente da ALBA, Angelo Coronel

Orlando Alves Martins, Diego e Angelo Coronel

Orlando Alves Martins gostava de dizer que era um “homem da roça”, de hábitos simples, que apreciava comer miolo de carneiro e, em qualquer situação – nos tempos de dureza ou de fartura – adorava receber amigos em sua casa. Faleceu na manhã desta terça-feira, em Stela Maris, Salvador, na casa de Angelo e Eleusa, aos 92 anos.

PUBLICIDADE        

Filho de Afonso Alves Martins e Maria da Conceição Barbosa, nasceu em 15 de fevereiro de 1925, em Coração de Maria, no Recôncavo baiano, sua terra natal e morada final, onde será velado na Fazenda do Coronel e sepultado hoje (12.09), às 16h, no Cemitério local.
Fazendeiro por toda a vida, com Myrian (já falecida) gerou os filhos Genaro, casado com Rosemery; Angelo Coronel, marido de Eleusa; Delson, companheiro de Adélia; Maria Olinda, cônjuge de Ricardo; e Carlos Henrique, cuja esposa é Eunice. Mesmo com toda a rusticidade de um homem do campo, fez questão absoluta de deixar para todos os filhos uma fortuna incalculável: o conhecimento e a educação.

A um dos filhos, Angelo, colocou o apelido de “Coronel”, por causa do “pescoço empinado”, da altivez, do seu segundo rebento. A alcunha virou marca registrada do Engenheiro Civil, formado pela UFBA, que se tornou prefeito de Coração de Maria, deputado estadual por seis mandatos e atual presidente da Assembleia Legislativa da Bahia.

Saboreou as delícias de ser avô ao botar no colo Fernando, Karine, Adriana, Orlando Neto, Carlinhos, Marcos, Mirian, Amanda, Louise, Giselle, Afonso Henrique, Raniere, André, Bárbara, Gesner Neto, Ângelo e Diego Coronel.

E ainda teve o prazer de assistir a sua descendência aumentar com os bisnetos Raniere, Fernanda, Maria Clara, Eduardo, Pedro Henrique, Antônio, Lucas, Davi, Angelo Coronel III, Benício e Diego.

Compartilhar