Temer abandona suburbanos em Salvador, diz Suíca sobre fechamento de bancos e farmácia

O vereador de Salvador e líder do PT na Câmara, Luiz Carlos Suíca, criticou o fechamento de postos dos Correios, do Banco do Brasil, da Caixa e a farmácia popular de bairros como Plataforma e Paripe, que beneficiavam também a população de Nova Constituinte, no subúrbio de Salvador. Nesta terça-feira (5), o edil petista se manifestou contra a medida e disse que “se trata de mais uma ação do governo federal para enfraquecer ainda mais a população pobre do país com cortes em programas sociais e acesso a instituições”. Suíca recebeu inúmeras queixas de lideranças comunitárias de Nova Constituinte e defendeu a manifestação marcada para esta quarta-feira (6) contra o fechamento dos postos e da farmácia popular.

PUBLICIDADE        

“São ações como esta que mostram como governo ilegítimo de Michel Temer [PMDB] trata o povo pobre deste país. Os cortes só afetam as vidas dos trabalhadores que moram nas periferias. Porque o governo não taxou as grandes fortunas, ou reformulou as previdências dos grandes barões? É preciso criar meios para que a população se defenda e o protesto continua sendo um dos meios mais legítimos para isso. Diferente desse governo que tem braços aqui em Salvador e quer limar o crescimento da Bahia, travando empréstimos e buscando fragilizar ainda mais o pobre”, dispara Suíca.

O líder comunitário de Nova Constituinte, Arnaldo Anselmo, salienta que a manifestação vai acontecer para que a população tenha a oportunidade de contestar, já que ninguém avisou nada aos moradores. “Temer é aliado do prefeito ACM Neto, que não fez nada para impedir o fechamento desses postos e farmácia popular que tanto auxiliava os moradores do subúrbio. E agora anunciam o fechamento da Caixa Econômica de Paripe para o dia 9 de outubro. O subúrbio vai reagir, não vamos aceitar que isso aconteça sem luta”, completa.

Compartilhar