Operação prende traficante suspeito de matar ‘Nego Pom’

gildasio nego pom

O chefe do tráfico de drogas no bairro de Alto de Coutos, em Salvador, e suspeito também de envolvimento na morte do dançarino e produtor Marcos Venício de Jesus, o “Nego Pom”, foi preso nesta quinta-feira, 13. A notícia sobre a detenção de Gildásio Silva dos Santos, 23 anos, foi divulgada nesta sexta, 14, pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

PUBLICIDADE        

Ele foi capturado por policiais das 18ª e 14ª companhias independentes da Polícia Militar (Periperi e Lobato, respectivamente), da 5ª Delegacia Territorial (Periperi), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), que integravam a operação Bahia de Todos-os-Santos em Paz.

De acordo com a SSP,  foi encontrado com o homem 50 gramas de cocaína, 180 pedras de crack, 176 buchas de maconha, dois pedaços de maconha prensada e 700 embalagens plásticas para acondicionar drogas. A polícia também localizou duas armas (uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 38), 43 munições nove milímetros, 15 cartuchos calibre 12, duas munições calibre 38, uma balança, um coldre preto, duas toucas tipo balaclava (em que só os olhos ficam expostos), uma placa de número PKH-9678, pertencente a um veículo com restrição a roubo, três celulares, R$ 50 e um caderno com anotações da venda de drogas.

Segundo o comandante da 18º CIPM, major Roberto Santana de Araújo, Gildásio, que era conhecido como “Gate”, era o bandido mais procurado de Alto de Coutos. Ele também é apontado como gerente de algumas “bocas de fumo” nas localidades de Vista Alegre e do Congo. O suspeito foi encaminhado para a  5ª DT (Periperi), onde foi autuado por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

O revólver e a espingarda, apreendidos com ele, foram encaminhados para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT), na avenida Centenário. O material passará por uma análise para ver se tem compatibilidade com as usadas no assassinato do dançarino “Nego Pom”.

Em julho de 2016, outros dois homens também foram presos suspeitos de participar da morte do dançarino. Eles foram detidos no bairro de Peripe.

Compartilhar