Nos 10 anos do iPhone, relembre mancadas do smartphone da Apple

Primeiro modelo não fazia vídeos, iPhone 6 entortava ao ser colocado no bolso e 4ª geração de aparelhos tinha sérios problemas de antena e conexão.

iPhone 6 (Foto: Reprodução/Unbox Therapy)

PUBLICIDADE        

A primeira versão do iPhone completa 10 anos de seu lançamento nesta quinta-feira (29), mas o caminho não foi tranquilo. Enquanto o smartphone da Apple ajudava a transformar o mundo da tecnologia e o da cultura pop, ele também dava algumas belas mancadas com os donos do aparelho.

O iPhone de tela curva

Quanto maior o tamanho, maior a queda. Ou no caso do iPhone 6, maior a flexibilidade. A geração de smartphones lançada em 2014 tinha tela grande e muita finura. Mas era só manipular com alguma força ou guardar um desses no bolso para a mágica acontecer: o aparelho entortava e se deformava. O truque, porém, não tinha um “gran finale”. O iPhone não voltava ao normal.

Na época, a Apple negou qualquer problema de design no iPhone 6. Logo, o que se pode concluir é que todo dono de iPhone desenvolveu uma força de Hulk. A solução foi usar capas resistentes que protegiam o smartphone de deformações.

Sem vídeo pra você

Câmera do primeiro iPhone não conseguia gravar vídeos (Foto: Divulgação)

Câmera do primeiro iPhone não conseguia gravar vídeos (Foto: Divulgação)

O finado Steve Jobs repetiu algumas vezes durante a apresentação do primeiro iPhone em 2007: “um iPod, um telefone e um comunicador com a internet. Não são três dispositivos diferentes. Este é um único dispositivo”. Aplausos. Pena que a câmera do aparelho não gravava vídeos, recurso que já estava disponível em celulares da época, apesar da baixa qualidade de imagem.

O iPhone só foi capaz de filmar de forma nativa, sem o uso de aplicativos de terceiros, 2 anos depois, no modelo 3GS.

É só segurar de outro jeito

Steve Jobs, ex-CEO da Apple, durante fala para justificar problemas de recepção de sinal no iPhone 4 (Foto: AP )

Steve Jobs, ex-CEO da Apple, durante fala para justificar problemas de recepção de sinal no iPhone 4 (Foto: AP )

Em 2010, o iPhone 4 estreou a câmera frontal e um novo design com tela de vidro e armação de aço, mas acabou ofuscado por um dos maiores problemas de design da Apple: uma antena que sofria interferência de sinal pelas mãos dos usuários. Bastava segurar o aparelho para que a qualidade de conexão caísse – uma baita dor de cabeça para um produto que depende de internet.

O problema não era exclusivo de iPhones, mas acabou ganhando dimensão porque, oras, “isto é o que há de mais moderno em termos de smartphones”. A Apple tentou primeiro contornar o caso “Antennagate” pedindo aos usuários para “segurarem o iPhone de outro jeito”, mas depois acabou oferecendo capas protetoras de graça que isolavam a antena e evitavam a questão.

Trancado pra fora de casa

Botão 'Home' dos iPhones antigos: um pesadelo para muita gente (Foto: Jason Lee/Reuters)

Botão ‘Home’ dos iPhones antigos: um pesadelo para muita gente (Foto: Jason Lee/Reuters)

O botão “Home”, que te salva da confusão dos aplicativos abertos para retornar à paz da tela inicial, é essencial para qualquer smartphone. Seria uma pena se ele… deixasse de funcionar. Pois o defeito foi bem comum por muito tempo em iPhones, principalmente em modelos antigos, o que dificultava a vida dos usuários. Afinal, era só a tecla principal do aparelho batendo as botas.

A saída, passada a garantia, era ativar um botão virtual que simulava na tela do iPhone as funções do “Home”. O problema só foi corrigido de fato com a eliminação da tecla física no iPhone 6S.

Vai ouvir e vai gostar

Tim Cook, CEO da Apple, ao lado do grupo U2 na apresentação do iPhone 6 (Foto: AP Photo/Marcio Jose Sanche)

Tim Cook, CEO da Apple, ao lado do grupo U2 na apresentação do iPhone 6 (Foto: AP Photo/Marcio Jose Sanche)

É difícil negar que o U2 seja uma das bandas mais populares do pop rock das últimas décadas. Mas quando a Apple resolveu embarcar o álbum “Songs of Innocence” em TODAS as contas do iTunes, e por consequência em TODOS os iPhones e iPads do planeta Terra, bem, a empresa acabou sendo apresentada a uma galera que não gosta do grupo e ficou bem brava com a atitude entrometida.

As músicas vinham de graça, mas a revolta de algumas pessoas foi tanta que a Apple até lançou uma ferramenta que removia “Songs of Innocence” da biblioteca do iTunes.

Perdidos na noite

Tela de navegação do Apple Maps (Foto: Reprodução)

Tela de navegação do Apple Maps (Foto: Reprodução)

“Eu não vim pra me explicar. Eu vim pra confundir”. Esse é o mote do aplicativo de navegação Apple Maps, que foi lançado em 2012 com o sistema operacional iOS 6 e mais atrapalhou do que ajudou. A tentativa da Apple de enfrentar o Google Mapas – o app chegou a ser removido dos iPhones – tinha rotas ruins, ruas com endereço errado e ficava devendo na qualidade da informação.

A Apple se desculpou na época, o serviço melhorou e hoje ele até é bonitão. Mas ainda não tem porque deixar o Google Mapas de fora da equação “preciso chegar em casa + rápido”.

Nova função peso de papel

Principal novidade do iPhone 5S é o sensor de impressões digitais do aparelho (Foto: G1 )

Principal novidade do iPhone 5S é o sensor de impressões digitais do aparelho (Foto: G1 )

A Apple não é muito fã da ideia de ver seus usuários personalizando e/ou consertando dispositivos da empresa. No entanto, a polêmica do “erro 53” levou a postura a um novo nível ao inutilizar e transformar em autênticos pesos de papel iPhones que passaram por algum reparo “não oficial”. O erro não era novo, mas virou manchete após o iPhone ser atualizado para o iOS 9. A troca da tecla Touch ID, que lê impressões digitais, por exemplo, travava o iPhone.

Depois de muita reclamação, porém, a Apple lançou uma nova atualização que trazia o iPhone de volta do mundo dos mortos.

10 tecnologias do iPhone que mudaram o mundo V2 (Foto: Arte/G1)

10 tecnologias do iPhone que mudaram o mundo V2

Compartilhar