Augusto Vasconcelos toma posse como presidente do Sindicato dos Bancários

augusto vasconcelos

Apesar dos grandes desafios que tem, diante do avanço do projeto neoliberal do país, em que os direitos dos trabalhadores têm sido frontalmente atacados para que as elites sejam atendidas, a diretoria do Sindicato dos Bancários da Bahia foi empossada, na noite desta quinta-feira (08/06), no Hotel Portobello, em clima de festa, expectativa e otimismo.

PUBLICIDADE        

A seleta plateia pode ouvir e resgatar de cada pessoa que fez o uso da palavra o histórico de combatividade e luta da entidade por um Brasil mais justo e democrático. O passado e o presente se misturam. O restabelecimento da democracia, mais uma vez, é a prioridade.

A nova diretoria, que tem à frente o presidente Augusto Vasconcelos e mescla renovação com experiência, tem a convicção de que a força do povo brasileiro unificado é capaz de derrotar o neoliberalismo. O Sindicato tem a disposição para a luta como essência e está preparado para enfrentar o projeto tão ofensivo para os trabalhadores, que só agrada o grande capital, financiador do golpe.

Aliado ao plano macro, a entidade mantém a mobilização por melhorias para a categoria no que diz respeito aos salários, saúde, segurança e condições de trabalho.

Bem afinados
As falas do presidente, Augusto Vasconcelos, e do vice-presidente, Euclides Fagundes, reforçam que estão bem afinados em relação à atuação decisiva do Sindicato na atual conjuntura.

“Vivemos em um momento extremamente difícil no país. Nosso Sindicato faz a defesa da sociedade, faz a luta de classe. O desafio que está posto talvez esteja colocando toda uma geração à prova de fogo para preservar os interesses da elite financeira. Se formos juntos em um amplo movimento conseguiremos restaurar a democracia no país. Não temos medo do desafio”.
Augusto Vasconcelos – presidente

“Temos consciência da nossa capacidade de mobilização. Neste momento, a unidade é fundamental para conter a ofensiva neoliberal, que tem retirado direitos e penalizado, sobretudo, a população mais carente do país. Defendemos com muita garra e convicção os interesses dos bancários e da sociedade em geral. Nós vamos vencer”.
Euclides Fagundes – vice-presidente

Importância reconhecida
A solenidade de posse contou com a presença de importantes lideranças, que fizeram questão de destacar a atuação do Sindicato.

“Hoje, país vive uma ofensiva que promove um conjunto de ações que requer um posicionamento firme. A sociedade está carente e refém de um sistema excludente. E o Sindicato pode, junto com a sociedade, promover as transformações do novo tempo”.
Adilson Araújo – presidente nacional da CTB 

“Os novos desafios são ainda mais difíceis. O país vive uma grave transformação social. O governo rasga o Estado-nação. O Sindicato tem a responsabilidade de enfrentar a grave crise”.
Aurino Pedreira – presidente da CTB Bahia 

“O Sindicato dos Bancários da Bahia está em sintonia com a luta dos trabalhadores. Cabe a nós valorizarmos, sobretudo, neste momento em que está em curso uma grande disputa de projetos no país. Precisamos acabar com o desmonte do Estado”.
Julieta Palmeira – secretária estadual de Política para as Mulheres

“Quero parabenizar a diretoria que traz a insígnia de um dos sindicatos mais representativos do Brasil, que tem se empenhado para derrotar as reformas ultraliberais que descontroem a arquitetura do trabalho no Brasil”.
Alice Portugal – deputada federal 

“Estamos diante de gravíssimas ameaças. Estão querendo quebrar a Constituição de 1988 para agradar o sistema financeiro. Tenho acompanhado de perto a luta do Sindicato em defesa dos trabalhadores brasileiros, em especial os bancários”.
Daniel Almeida – deputado federal 

“O Sindicato é referência nas lutas gerais no nosso país. Tem característica classista. Vivemos uma das maiores desestruturações. É um processo de desnacionalização violento”.
Davidson Magalhães – deputado federal 

“O Sindicato está diariamente na luta, defendendo os interesses dos trabalhadores. Foi fundamental no fortalecimento das entidades sindicais na Bahia”.
Helio Ferreira – vereador 

“Faço uma homenagem ao ímpeto da diretoria. Nossa luta hoje é para barrar as reformas e retomar o protagonismo dos trabalhadores”.
Emanoel Souza – presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe

“O Sindicato tem uma enorme importância para os bancários de todo o Brasil. A nova diretoria tem o desafio de enfrentar a conjuntura de crise econômica e política”.
Roberto von der Osten – presidente da Contraf-CUT

Compartilhar