Homem é baleado durante abordagem da PM em Lauro de Freitas

Um homem foi baleado na perna na manhã desta sexta-feira (21) durante uma abordagem policial no Centro de Lauro de Freitas. O PM teria sinalizado para que Saulo Emerson de Jesus Cunha, 29 anos, parasse a moto, mas atirou porque ele não parou imediatamente e teria feito menção de jogar a moto contra o soldado. Saulo, que trabalha em uma loja no Aeroporto e estuda mecânica no Senai, foi baleado na perna esquerda e o tiro atingiu sua tíbia.

A viatura que estava no local era do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto).”O menino não foi tão rápido (ao parar a moto). Aí ele (o PM) foi e atirou na perna”, relata uma testemunha que prefere não se identificar. O fato foi por volta de 12h30 de hoje, em uma rua movimentada próxima a um Bradesco e à prefeitura da cidade. Inicialmente três policiais estavam no local, mas depois outros chegaram.

jovem-baleado-lauro-de-freitas
Saulo foi atendido por ambulância do Samu e levado ao Hospital do Aeroporto (Foto: Reprodução)

Logo depois que Saulo foi baleado, houve confusão no local. Muitos populares tentaram filmar e fotografar a cena e segundo testemunhas o policial não gostou, chegando a intimidar as pessoas para que parassem de registrar. “Ele saiu puxando pelo asfalto quente (Saulo), o menino baleado foi parar lá do outro lado. E depois disso aí quem tirava o celular para gravar essa situação, ele tentava parar. Ele chegou a tomar o celular de uma menina e tirou foto dela para intimidar”, diz a testemunha. Um dos policiais ainda teria guardado um projétil que estava no chão.

úlia Bahia, que testemunhou parte da situação, também relata o que aconteceu. “Ele simplesmente atirou na perna do rapaz. Ele disse que o menino não obedeceu para parar, mas obedeceu porque todo mundo viu”, conta. “Ele chamou o Samu dizendo que foi um acidente de moto, absurdo”. E acrescenta: “Ele bateu em outro rapaz, deu um soco e levou pra delegacia. Tomou o celular da menina. E as pessoas viram tudo, é um lugar movimentado. Foi uma barbaridade. E ele levou a mochila do menino, deveria ter aberto ali se queria dar flagrante de algo”. Ela afirmou que o soldado se identificou como Souza.

Saulo foi socorrido posteriormente por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).  De acordo com amigos, ele passou por cirurgia no Hospital do Aeroporto e há perspectiva de que passe por tratamento de até três anos para se recuperar, pois nervos foram atingidos comprometendo a movimentação do pé.

A Polícia Militar foi procurada para se posicionar, mas ainda não respondeu à solicitação da reportagem até o momento. A mochila e a moto de Saulo, uma Titan Vermelha, foram levadas para a 23ª Delegacia. Segundo a unidade, uma quantidade não divulgada de cocaína e maconha foi encontrada com Saulo e um carona, identificado como Samuel de Assis Araújo Junior, 20 anos, que foi levado à delegacia. Além dele, duas pessoas também foram conduzidas à delegacia por desacato aos PMs – Rosimeire Souza Borges, 34 anos, e Alan Oliveira de Souza, 42. Os amigos negam que Saulo tenha envolvimento com o crime. “Ironicamente, ele sonha em ser policial”, diz um amigo. Em 2009, ele chegou a prestar concurso para a corporação.

O caso foi registrado como auto de resistência que originou lesão e continuará sendo investigado pela 23ª DT.

Compartilhar