Diretor da TUDO FM, André Spínola, fala sobre futuro da emissora: “Não sei, o futuro a Deus pertence”, veja entrevista exclusiva

Spínola falou sobre o futuro da TUDO FM, política na Bahia, e de sua conturbada saída da TV Baiana

Polêmico, o apresentador André Spínola conversou com o INFORMA1 nos estúdios da TUDO FM, emissora na qual é o arrendatário, desde 2016. Spínola falou sobre o futuro da TUDO FM, política na Bahia, e de sua conturbada saída da TV Baiana, emissora onde apresentou um programa que alcançou elevados e inéditos níveis de audiência.

Leia entrevista completa e assista os melhores momentos em nossa WEBTV:

PUBLICIDADE        

Como analisa o atual cenário do rádio em Salvador? Considera os outros programas de participação popular como seus concorrentes?

Acho que todo o programa de rádio que tenha cunho popular e participativo é bem-vindo. É importante para exercitar a democracia, fazer com que as pessoas agucem a vontade de poder expressar o que sentem de bom e ruim. O rádio participativo tem isso de muito bom. Não considero nenhum deles concorrentes. Tenho vários amigos no rádio, muitos não próximos, não entram em minha casa, mas como profissionais tenho uma admiração muito grande.

 Na sua visão, todos os programas de rádio são adequados a família soteropolitana?

Eu não diria adequado, porque cada programa tem uma faixa específica, então até alguns exageros acontecem. Eu por exemplo, exagero em vários momentos, e nesses momentos acho que isso prejudica um pouco essa questão das famílias estarem ouvindo.

Que tipos de exageros você comete no rádio?

Ah! Eu já dei “puta que pariu”, no ar, já dei “porra”, um ouvinte uma vez me xingou, eu xinguei ele, xingou minha mãe, eu xinguei a dele. Essas coisas que eu as vezes interpreto como um exagero, mas não retiro uma virgula de tudo que já fiz no rádio, é a minha característica, é natural.

Como você avalia sua característica no ar?

Eu considero uma característica atípica, não crio personagens, sou assim. Quando falo ou critico, quem me conhece sabe e vê o meu semblante, eu estou falando com muita verdade, nunca criei personagens no rádio ou na TV. Entendo que a minha maneira é própria e não interpreto como competitiva, porque não faço rádio para competir, faço pois sou apaixonado pelo rádio.

Acha que as vezes as pessoas não gostam disso?

Sim. Todas as pessoas que tem direito a reclamar comigo, reclamam no ar, todos aqueles que gostam ligam e falam bem. Graças a Deus tenho uma quantidade muito grande de pessoas que concordam. No rádio falo coisas que muitos queriam falar mas não tem coragem. O importante do rádio, ou em qualquer coisa, é que faça com a verdade, e de maneira natural. Procuro fazer dessa forma.

Recentemente você fez uma critica à outros programas que fazem uma “ficha do ouvinte” antes de colocá-los no ar. Acredita que os outros programas devem fazer do mesmo jeito que você?

Acho que a postura do meu programa é a mais correta com o ouvinte. Se outros programas fazem diferente, faço votos que eles repensem. Não posso emitir uma opinião na gestão de qualquer emissora de rádio. Nessa que administro, a ordem é que as pessoas coloquem o ouvinte no ar sem perguntar o nome, bairro, o que seja.

Você foi processado por dois vereadores de Salvador. Como andam esses processos? E o relacionamento com esses parlamentares?

Relacionamento zero. Costumo dizer que quem anda com porcos, farelo come. Agora eu não posso falar sobre esses processos, é uma questão jurídica, existe uma determinação judicial na qual não posso falar desses processos que você citou. Cada um desses políticos tem dois processos contra mim, então ao total tenho 4 processos. Um desses já foi, não vai pra lugar nenhum, que é o processo crime de cada um desses políticos. Tem um processo correndo de indenização, que um já ganhou, e continua na justiça porque eu não paguei, e ai estamos vendo de que maneira resolve. Outro ainda corre na justiça e não posso falar porque pode prejudicar tudo aquilo que falei como verdade que acabou causando esses processos. Nós vivemos em um país da inversão de valores, não duvido que tenha que indenizar essa turma.

Você considera esses processos um tipo de censura?

Sem dúvida. Eles tentaram primeiro com o processo, não parei, aí entraram com o pedido de liminar para me calar. Sou hoje censurado e proibido de falar sobre esses processos.

Nenhum tipo de relacionamento com esses parlamentares? Nem de leva-los na TUDO FM?

Nenhum. Quem botar um desses dois aqui na rádio eu tiro o programa do ar imediatamente, qualquer um! Eu não tiro o candidato não, tiro o programa do ar. Aqui só entra gente de bem.

 POLÍTICA

Pretende ser candidato?

Fatalmente não. É uma vontade que quase nunca chega no coração. Se algum dia for político, repito que existe 99% de isso não acontecer, mas se acontecer, pretendo fazer uma política completamente diferente de todas essas que vejo. Será a política dos debates de muitos temas. Coisas que ninguém tem coragem de falar ou discutir, mesmo sabendo que dependo da posição de outros políticos. Manterei uma linha forte. Mas como eu só tenho 1% para isso dar certo, fico mais confortável, pois minha paixão na verdade é o rádio. Quero morrer fazendo rádio.

Você acha que seu amigo e vereador, Suíca, deve deixar o PT?

Imediatamente. Já disse varias vezes a ele, e repito toda hora. Acho que Rui Costa também deveria deixar o PT. Na minha opinião, hoje quem é político sério que se respeita, tem que sair do Partido dos Trabalhadores!

O que acha de políticos que fazem programas de rádio?

Tivemos um exemplo na eleição passada, o ex-prefeito de Salvador estava em uma emissora. Sabemos que a intenção clara era de voltar pra mídia para tentar ganhar as eleições, isso não aconteceu, foi candidato a vereador, mas nem isso deu certo. Talvez se estivesse aqui na TUDO FM, com uma audiência maior, ele chegasse ao pleito.

TUDO FM

Como está a audiência da TUDO FM?

Muito bem, cada dia que passa cresce mais, tenho ficado muito contente com o resultado. Renovei o contrato por mais um ano, acredito que essa renovação possa acontecer no próximo ano também. Minha ideia, eu confesso é que ao invés de estar à frente de uma emissora, esteja a frente somente de um programa, como sempre fiz. Digo porque preciso tomar conta dos meus outros negócios. O fato de tomar conta de uma emissora toma muito tempo da pessoa, nos últimos meses tenho pensado nessa possibilidade de tomar conta de só um programa, que seja próprio e consecutivamente dar mais atenção aos meus negócios.

Você levantou essa outra questão, então como fica o futuro da TUDO FM em 2018?

Não sei, o destino a Deus pertence. Minha ideia quando entrei nesse projeto, era de aquisição da TUDO FM, nisso estou me dando um prazo, se não chegar a essa meta que é árdua, pretendo fazer um programa próprio e dar um tempo na questão de administrar uma rádio inteira. Deus é que sabe.

Qual a maior dificuldade em ser dirigente de uma emissora?

São diversas. Financeira principalmente. Hoje nós temos uma deficiência muito grande de bons profissionais, não só de microfone, mas em relação ao comprometimento. Não adianta ter um profissional que fale muito bem, mas não tenha compromisso, que chegue aqui, faça o programa e vá embora.

TV BAIANA

 O que aconteceu com o programa que você apresentava na TV BAIANA?

Apresentei um programa na TV BAIANA, que teve uma duração muito curta, não acreditava mais no projeto por causa da relação interna que eu tinha lá. Algumas pessoas não me agradavam, eu só fico em um ambiente que me sinto bem. Então interrompi esse projeto, que foi muito bom! Conseguimos transformar a vida de muitas pessoas. A péssima relação que tinha com uma pessoa lá dentro, direcionada mesmo! Também por ter sido “podado” em algumas situações, aliás, tentaram me podar, mas eu não deixei.

Ao ponto de travarem matérias. Logo, quem se respeita na comunicação, não fica. A TV Baiana é uma potência em Salvador, tenho um carinho muito especial pelos proprietários, mas infelizmente está sendo gerenciada por pessoas que não merecem meu respeito.

Compartilhar