Maurício Barbosa nega manobra política em retirada de protestos da Barra

Segundo ele, representantes dos grupos favoráveis à presidente Dilma foram os primeiros a protocolar solicitação para realizar o ato na Barra.

O secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa, negou que tenha havido manobra política por parte do governo Rui Costa (PT) na decisão de relocar do Farol da Barra para o Jardim de Alah a tradicional mobilização contrária à presidente Dilma Rousseff e ao Partido dos Trabalhadores no próximo domingo (17), quando acontece a votação do impeachment no Plenário da Câmara dos Deputados.

“Temos o compromisso se zelar pela integridade física de quem quer que seja. Não tem nenhuma manobra política nisso aí. O espaço é público. Estão querendo criar um fato”, explicou durante entrevista ao programa Se Liga Bocão, na Itapoan FM, nesta quarta-feira (13).

Segundo ele, representantes dos grupos favoráveis à presidente Dilma foram os primeiros a protocolar solicitação para realizar o ato na Barra.

“A gente está aqui para garantir a segurança das pessoas que foram às ruas manifestarem aquilo que acreditam de forma tranquila, respeitando as opiniões sejam elas a favor ou contra”, afirmou.

Uma reunião nesta quinta-feira (14) definirá os detalhes da operação policial.

Compartilhar