Neto nega que crise econômica será motivo para desistir de reeleição

Com pretensões de disputar o governo do Estado em 2018, os dois anos poderiam não ter o mesmo impacto positivo que o primeiro mandato tem.

FONTE: BOCAONEWS

A seis meses das eleições, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), não sabe se disputará a reeleição. Vários cenários para a desistência do demista estão sendo especulados. Um deles é a possibilidade do agravamento da crise econômica num eventual segundo mandato.

Prefeito visita obras da Ligação BR 324 x Cajazeiras
Prefeito visita obras da Ligação BR 324 x Cajazeiras (FOTO: BOCAONEWS)

Com pretensões de disputar o governo do Estado em 2018, os dois anos poderiam não ter o mesmo impacto positivo que o primeiro mandato tem. Pesquisas recentes mostram que a gestão de ACM Neto tem aprovação de 84% da população ouvida e 70% dizem que votariam nele, caso disputasse a reeleição.

“Isso de jeito nenhum. Tudo menos isso [a crise econômica o motivaria a desistir da reeleição]. Eu tenho consciência da responsabilidade com Salvador. Pelo contrário, o cenário de dificuldade aumenta o meu desejo de estar envolvido com a administração da cidade. E digamos que eu resolvesse não ser candidato e colocar um nome para disputar eleição, amanhã ou depois esse nome se elege e eu serei cobrado da mesma forma. É assim em todos os lugares. Se houver êxito, será meu também. Se houver fracasso, também. Quem me conhece sabe que tenho qualidades e defeitos. Ninguém pode me acusar de covardia”, disse Neto.

A entrada do secretário de Educação, Guilherme Bellintani, ao DEM aos 45 minutos do segundo tempo levantou a suspeita de que ACM Neto pode mesmo desistir de disputar a reeleição. Nessa perspectiva, outro cenário foi desenhado, mas também rechaçado por Neto. Comenta-se que ele poderia estar numa chapa encabeçada pelo PSDB ou DEM, na possibilidade de haver eleições gerais. “Só especulação. Não vou responder especulações”.

Além de Bellintani, Neto lembra que tem um equipe com capacidade de tocar a cidade e são nomes que poderiam disputar a eleição. “O que me deixa muito tranquilo é que, por qualquer motivo, eu faltasse hoje, a cidade, Deus me livre, haveriam muitos nomes com condições de prosseguir o trabalho, seja jogando em uma ou outra posição. Isso me dá mais conforto, mais liberdade para fazer um jogo organizado e que respeite a vontade do cidadão. Quem vai tomar, no fim, as decisões, é o cidadão de Salvador e a gente tem que respeitar essa vontade”

Neto reafirmou que tem até junho para decidir se enfrentará as urnas em outubro.

Compartilhar