Ex-marido de Aline Riscado, Rodrigo Riscado é baleado durante assalto no Rio de Janeiro

Ex-marido da dançarina Aline Riscado, o lutador de jiu-jítsu Rodrigo Riscado foi atingido por dois tiros durante um assalto no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada desta sexta-feira (6). De acordo com a Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 2h. Rodrigo foi levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, também na Zona Oeste, e transferido para um hospital particular durante esta manhã. Ainda segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o lutador foi atingido na mão e no ombro. O estado de saúde dele é considerado estável. Instantes após o crime, dois suspeitos foram presos e um terceiro conseguiu fugir. Eles foram autuados por tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte). Com a dupla foram encontradas uma pistola 380 e objetos que pertencem a Rodrigo.

Lutador de jiu-jítsu, Rodrigo foi atingido na mão e no ombro (Foto: Reprodução/Instagram)
Lutador de jiu-jítsu, Rodrigo foi atingido na mão e no ombro (Foto: Reprodução/Instagram)

Em conversa com o Extra, Aline Riscado explicou que os criminosos tentaram levar Rodrigo e o carro, uma Mercedes branca, mas o lutador reagiu e acabou baleado. “Eles (assaltantes) queriam que o Rodrigo fosse no carro até em casa. O Rodrigo, com medo, não queria que isso acontecesse. Ele disse que ficou pensando em mim, mesmo nós separados, e no Nathan (filho do casal). Então, ele não queria ir de jeito nenhum com os assaltantes e reagiu”, explicou a dançarina. Nas redes sociais Aline narrou o episódio para seguidores. Ela conta que foi acordada por uma policial por volta das 3h e que solicitou a transferência de Rodrigo para uma unidade particular, já que ele esperou mais de três horas para ser socorrido.

“Fui acordada por um policial, às 3h, dizendo que o Rodrigo, meu ex-marido, sofreu uma tentativa de assalto e levou dois tiros. Graças a Deus, nenhum pegou em nenhum órgão. Enfim, graças a Deus, nada aconteceu de pior. Estamos transferindo ele para um hospital, depois de séculos, horas. Ele precisava de uma lavagem na mão que é o mais importante para não infeccionar. Eu podia não falar nada, mas precisava dar uma satisfação para vocês, para que emanem boas energias. Mas o principal é: tomem cuidado no Rio de Janeiro, está muito violento. Não deem mole na rua”, escreveu Aline.

Compartilhar